Comportamento Saúde & Bem-estar

A tecnologia facilita a nossa vida, mas pode causar dor

[mp_script_post_header]

Dos idosos a criançada, em pleno século XXI, é difícil quem não tenha se rendido as vantagens e velocidade da tecnologia e não passe horas conectado em smartphones, tablets ou notebooks. De acordo com o levantamento 2018 Global Digital¹, o brasileiro é o povo mais conectado do mundo. Mas esses eletrônicos que facilitam a nossa comunicação e acesso à informação, também podem trazem males visíveis ao nosso corpo. É cada vez mais comum presenciar pessoas cometendo erros de postura, que no longo prazo podem causar sérios problemas para a saúde. Atenta a situação, a médica especialista em dor Denise Katz (CRM 63548-SP) faz um alerta para as principais dores causadas pela tecnologia e sugere como minimizá-las.

Ombro contraído e dores no pescoço e nas costas, cervical e lombar

Para olhar o celular é comum mantermos a cabeça flexionada para baixo, na direção do queixo, sobrecarregando a coluna cervical.  Essa postura incorreta, popularmente conhecida como pescoço de texto, pode causar além de uma forte tensão no pescoço, também dores nas costas. Fique atento à sua postura e mantenha aparelhos  eletrônicos na altura dos olhos!

Dor nas mãos

Praticamente todos os eletrônicos exigem muito esforço repetitivo de nossas mãos, podendo causar inflamações e, consequentemente, dores no pulso; dorso das mãos e dedos. Faça pausas durante o dia nas atividades em que você utiliza o eletrônico e alongue as mãos e região do punho.

Dor de cabeça

O excesso de contato com a luz do celular e a tensão no pescoço, que a má postura causa, podem desencadear também dores de cabeça. Para evitar o incomodo é recomendado novamente o ajustar de postura e diminuir o tempo de exposição à luz azul violeta.

“Como não podemos eliminar os eletrônicos da nossa rotina, o mais plausível é utilizá-lo com cuidado. Isto é, com postura mais correta possível e por um tempo adequado. Incluir pausas e alongamentos das mãos, pescoço e costas faz toda a diferença. A prevenção ainda é o melhor caminho.
Agora, quando a dor já se fizer presente é recomendado ameniza-la com analgésicos, por exemplo, os a base de Ibuprofeno que possuem eficácia para dores de cabeça, costas e musculares”, explica a médica especialista em dor.

Fonte: Alivium

Leave a Comment

Your email address will not be published.


Talvez você também goste