Comportamento Saúde & Bem-estar

Dependência financeira do parceiro aumenta risco de traição

[mp_script_post_header]

Pessoas economicamente dependentes dos parceiros são mais propensas a traí-los, de acordo com uma pesquisa da Universidade de Connecticut, nos Estados Unidos. “Os resultados indicam que as pessoas gostam de se sentirem relativamente iguais em seus relacionamentos. Não gostam de se sentirem dependentes”, disse a professora assistente de sociologia Christin Munsch. Os dados são do site Health.

Para chegar a essa conclusão, o levantamento contou com dados de 2.750 americanos casados, de 18 a 32 anos, entre 2001 e 2011. Constatou-se que as mulheres dependentes apresentam 5% de chances de trair em um ano, enquanto a probabilidade dos homens dependentes é de 15%.

A ameaça à masculinidade por não ser chefe de família, como é culturalmente esperado, pode ser a explicação para homens traírem mais. “Para os homens, especialmente jovens, a definição dominante da masculinidade é roteirizada em termos de virilidade sexual e conquista, particularmente com respeito a múltiplos parceiros sexuais. Assim, a prática de infidelidade pode ser uma forma de restabelecer a ameaçada masculinidade. Simultaneamente, a infidelidade permite que os homens ameaçados se distanciem e talvez punam seus cônjuges que ganham mais”, comentou Christin.

O estudo também constatou que, quanto maior a participação da esposa na renda do casal, menos provável é que ela traia o marido. Mas, entre os homens, aqueles que trazem para casa mais de 70% do total da renda são mais propensos a ter um affair.


Talvez você também goste