Comportamento Moda & Beleza

Descubra como melhorar a textura da sua pele e deixá-la macia

Apesar dos avanços dos produtos dermocosméticos, muitas pessoas ainda notam alteração na pele — mesmo seguindo um ritual de beleza completo com limpeza, tonificação, hidratação e proteção solar. Essa alteração prejudica a textura da pele, que apresenta relevo irregular, “bolinhas”, manchas e cicatrizes, algumas provenientes de acne. “Elas são visíveis e mudam o relevo, comprometendo a textura da pele”, explica o dermatologista membro da Sociedade Brasileira de laser em Medicina e Cirurgia e da American Academy of Dermatology, Dr. Abdo Salomão.

O que fazer em casa
“Primeiramente, a rotina de cuidados deve privilegiar o uso de produtos específicos ao tipo de pele. Por exemplo: pacientes com peles oleosas devem optar por ingredientes como ácido salicílico, que ajudam na renovação celular. Tônicos e hidratantes devem seguir no mesmo modelo: tônicos com extratos calmantes para peles secas e adstringentes com pouco álcool para as peles oleosas”, explica o médico.

Em consultório
Para melhora do aspecto geral da pele, muitas vezes o uso continuado de produtos não promove o efeito desejado, que pode ser conseguido por meio de tecnologias como a radiofrequência microagulhada Eletroderme (da Plataforma Solon), que penetra profundamente na pele, promovendo coagulação, aquecimento e reorganização das fibras de colágeno, segundo o médico.

“As agulhas do Eletroderme ultrapassam a epiderme, emitindo ondas eletromagnéticas apenas nas camadas mais profundas da pele, preservando a superfície. Isso faz com que a temperatura da derme chegue até a 70ºC, estimulando a produção de colágeno, o que tem impacto direto na textura da pele”, explica. Com o aquecimento, a ação provoca o estímulo da regeneração celular por meio do processo de cicatrização, a proliferação de células-tronco e estímulo da síntese de elastina, da neocolagênese (produção de colágeno) e angiogênese (proliferação de vasos sanquíneos).

O procedimento é contraindicado para gestantes e pacientes com tendência à formação de queloide, e não deve ser feito em áreas do corpo com infecções.


Talvez você também goste