Comportamento Saúde & Bem-estar

Prato de crianças deve ter, no mínimo, 3 cores de alimentos

[mp_script_post_header]

Para incentivar a alimentação saudável, o prato de crianças e adolescentes precisa contemplar, no mínimo, três cores de alimentos: verdes, alaranjados/amarelos e vermelhos. Dessa forma, garante-se a ingestão de fibras, vitaminas, sais minerais e outros nutrientes que são essenciais ao desenvolvimento físico e mental.

“Quando introduzimos alimentos de cores variadas, o paladar se desenvolve, ajuda na aceitação de novos sabores e garante uma vida mais saudável”, analisa o endocrinologista pediátrico Mauro Scharf, do laboratório Atalia, em Goiânia (GO).

Mas para compor um prato colorido, é necessário incluir vegetais. Os alimentos verdes, como espinafre, maçã-verde, brócolis, repolho, couve-de-bruxelas e abacate, são fonte de ácido fólio e ferro, promovem a saúde sanguínea, combatem a anemia e fornecem minerais para o bom desenvolvimento.

Já os alaranjados e amarelados (laranja, mamão, abóbora, cenoura, mandioca, milho e abacaxi) são fonte de provitamina A, que o corpo converte em vitamina A, e importantes para a visão, pele e ossos.

E o grupo dos vermelhos (tomate, beterraba, maçãs, romã, framboesa, morango, melancia, amora) contém licopeno e antocianina, substâncias ricas em antioxidantes e relacionadas à boa saúde cardiovascular.

Não vá só pelas cores
Lembre-se, ainda, de que uma alimentação saudável é aquela balanceada, que contempla todos os itens da pirâmide alimentar. Além das frutas, verduras e legumes, devem constar no cardápio os carboidratos, que são fonte de energia rápida; as proteínas, também chamadas de construtores; e as gorduras, que auxiliam nas reservas e absorção de vitaminas.

“Por isso, invista na criatividade para mesclar os sabores e envolva a criança e o adolescente na preparação dos alimentos. Isso faz com que eles tenham prazer nas refeições ao mesmo tempo em que desenvolvem o paladar”, completa Mauro Scharf.


Talvez você também goste