Esportes Futebol

Brasileiro do Hamburgo: 'Enfrentar o Bayern é pensar em perder de pouco'

O zagueiro Cleber, ex-Corinthians, esbanja sinceridade, fato até raro no mundo mecanizado e politicamente correto dos boleiros. Jogador do Hamburgo desde 2014, o baiano atendeu a reportagem do LANCE! em papo bem descontraído sobre as características da vida na Alemanha e a Bundesliga.

Após nove anos no Brasil, o defensor curte a primeira experiência no Velho Continente. É claro que Hamburgo não é nenhuma Paris ou Veneza, mas tem algumas peculiaridades que chamam a atenção do jogador.

Confira a tabela completa do Brasileirão 2015 – Série A

– O povo gosta de ficar contemplando o Rio Elba e olhando os navios passarem. Estranho, não é? Pior é quando chega o frio. O baiano aqui só vive dentro de casa e com aquecedor ligado. Vocês que devem estar felizes com os 41 graus do Rio de Janeiro. Hamburgo não tem a cultura de cidade muito turística. Mas vamos tocando…

Cleber chegou à Alemanha em agosto, menos de um mês da tragédia do 7 a 1. Era de se esperar que os germânicos tirassem um pouco de sarro do zagueiro, que não abaixa a cabeça de forma alguma.

Zagueiro Cleber defendeu o Corinthians em 2013-2014 (Foto: AFP)

– Primeiro, não entendia nada. Quando aparece alguém para falar no assunto, tenho logo uma resposta na ponta da língua. Digo que tenho cinco estrelas, eles só têm quatro. E completo afirmando que temos cinco melhores do mundo (Romário, Ronaldo, Rivaldo, Ronaldinho e Kaká). Eles nunca tiveram ninguém. Os alemães não acreditam até hoje no resultado. Para eles, foi um filme.

Para triunfar na Europa, Cleber sabe que não é só vencer as baixas temperaturas ou a saudade do axé da Bahia. Um dos obstáculos, no entanto, não tem como ser superado. O brasileiro concorda que o Bayern de Munique é praticamente imbatível no futebol alemão.

– No Brasil, jogar contra o grande é uma oportunidade de se projetar. Aqui, não. Quem enfrenta o Bayern de Munique está preocupado em perder de pouco para não ficar feio. Não é 11 contra 11. É uma chatice. O Bayern tem um grande time – reconhece.

Ao lado da família, no momento, retornar ao Brasil (ou ao Corinthians) não está nos planos do Cleber.

– Queremos colocar o Hamburgo no lugar que o clube merece, numa Liga Europa ou na Champions. Na temporada passada, levamos muita pancada e lutamos para não cair. Neste ano, estamos com outra mentalidade.


Talvez você também goste