Esportes

Em Maringá, Atlético-PR e Coritiba deve ter torcida única


No próximo domingo, Atlético-PR e Coritiba se encontram pela sétima rodada da Série A, fazendo o clássico mais tradicional do Paraná. A partida, que será realizada no Estádio Willie Davids, em Maringá, no interior do Estado, deve ter torcida única. O pedido veio do presidente rubro-negro, Mario Celso Petraglia. Em troca de mensagens com o mandatário alviverde, Vilson Ribeiro de Andrade, o dirigente solicitou o pedido de que somente a torcida do Atlético-PR fosse presente no local. A solicitação é pelo perigo entre as duas torcidas se encontrarem na estrada no deslocamento, além da rivalidade entre Londrina e Maringá as torcidas de Atlético-PR e Coritiba possuem amizade com torcidas destas cidades, respectivamente. Devido às cenas de violências na última rodada do Campeonato Brasileiro, em Joinville, o clube paranaense perdeu nove mandos de campo (cinco a 100 km de Curitiba e quatro com portões fechados). Até aqui, o Atlético-PR jogou com Grêmio (Florianópolis), Cruzeiro (Brasília) e Chapecoense (Maringá), tendo uma vitória, uma derrota e um empate. O clássico, novamente em Maringá, e a partida contra o São Paulo, em Uberlândia, fecham a primeira parte da punição dada pelo STJD. Na noite desta terça-feira, Andrade se reuniu com um grupo de torcedores, que se encontram entre eles e também com a direção do clube para discutirem alguns assuntos do Coritiba, além de realizarem cobranças pontuais em determinados momentos. O presidente do Coritiba comentou sobre a possibilidade do Atletiba ser de torcida única aos torcedores que, após alguns debates, acabaram concordando com a possibilidade. Com isso, o Atlético-PR vai entrar em contato com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) nesta quarta-feira para solicitar a medida.


Talvez você também goste