Esportes Futebol

Mengão derrota Vasco novamente e conquista o Carioca pela 35ª vez

Depois de meses de futebol nos principais estaduais do país, milhões de torcedores têm motivos de sobra para sorrir. No Rio de Janeiro, a festa foi da maior torcida do Brasil. Repetindo o mesmo dois a zero sobre o Vasco, o Flamengo foi o campeão Carioca de 2019, no Maracanã. William Arão no primeiro tempo e Vitinho no segundo, mostraram o domínio técnico em cima do cruzmaltino, que não estava com uma boa pontaria. Com o quatro a zero no placar agregado, o Mengão levou a melhor. O zagueiro Juan, que está perto de se aposentar, foi homenageado e ergueu como capitão a taça do estadual, a 35ª da história do clube.

Pelo Paulista, depois de um zero a zero apático no Morumbi, o Corinthians teve de suar a camisa dentro de casa, mas mostrou que manda em Itaquera. A vitória de dois a um em cima do São Paulo começou no primeiro tempo, quando o Timão abriu o placar com Danilo Avelar, de cabeça, aos 31 minutos. Mas ainda nos acréscimos da primeira etapa, Antony empatou a partida para o tricolor, após chute no canto de Cássio.

Já próximo do fim do jogo, Vágner Love recebeu belo lançamento de Sornoza e pegou de primeira para estufar as redes de Tiago Volpi. Festa alvinegra e tricampeonato que não acontecia há 80 anos. Com o resultado, o Timão levou para a sala de troféus a 30ª taça do Paulistão.

No Baianão, deu Tricolor de Aço pra cima do Bahia de Feira. Com a Arena Fonte Nova lotada, o time da casa ganhou por um a zero, com gol de Gilberto. Como o primeiro jogo havia sido um a um, o dois a um no placar agregado deu o bicampeonato estadual para o time de Salvador, maior campeão do estado com 48 títulos.

O time alternativo do Athletico Paranaense foi outro que ganhou o estadual. E foi nos pênaltis que o Furacão levou a melhor para cima do Toledo. O placar de um a zero do primeiro jogo se repetiu, só que para o lado do Athletico. Nos pênaltis, jogadores dos dois times fizeram boas cobranças. E Khellven converteu a última delas para dar o título do Campeonato Paranaense de 2019 para o rubro-negro.

Em Santa Catarina, a final de jogo único entre Avaí e Chapecoense teve fortes emoções na Ressacada. Com um golaço de Régis, pra Chape, e o empate de Alex Silva, pro Avaí, o um a um levou a partida para os pênaltis. Foi quando surgiu o árbitro de vídeo. O meia da Chape, Bruno Pacheco, chutou no travessão de Vladimir, e a bola quicou no chão. Segundo o VAR, não houve gol. Com o quatro a dois nas penalidades, o Leão da Ilha foi o grande campeão Catarinense de 2019.

Já pelo Campeonato Mineiro, o Atlético tentou reverter no sábado a derrota do primeiro jogo de dois a um para o Cruzeiro. No Estádio Independência, o Galo abriu o placar aos 29 minutos do primeiro tempo com Elias, de cabeça. O resultado dava o título para o Galo, mas no fim do jogo, o árbitro de vídeo ajudou o juizão a marcar pênalti no toque de mão de Léo Silva. O artilheiro Fred bateu no canto de Victor e garantiu o título da Raposa e seu 12º gol em 12 jogos no torneio. Cruzeiro, 38 vezes campeão mineiro.

Leave a Comment

Your email address will not be published.


Talvez você também goste