Esportes Futebol

Müller volta a decidir e entra em briga com Messi e Neymar

Desde 2010, vitória da Alemanha em uma Copa do Mundo costuma ter a marca de Thomas Müller. Naquela edição, o camisa 13 marcou cinco gols e não esteve presente na semifinal contra a Espanha, justamente o jogo que significou a eliminação alemã. No Mundial de 2014, o meia já marcou quatro gols e assegurou os dois triunfos da equipe germânica na competição.

Müller marcou três vezes na goleada por 4 a 0 sobre Portugal na estreia alemã na Copa e fez o gol da vitória por 1 a 0 sobre os Estados Unidos, na última quinta-feira, na Arena Pernambuco. Com isso, iguala o argentino Lionel Messi e o brasileiro Neymar na artilharia da competição, que está apenas no encerramento da fase de grupos.

“Claro que me sinto ótimo por saber que posso confiar em minha habilidade e também pela sorte que o jogo vá bem. Estou pronto fisicamente e mentalmente. Me sinto bem, gosto de jogar com o time. Somos todos ambiciosos e isso pode nos levar longe. Tento fazer minha parte em cada jogo. Queremos ir longe e quem sabe até o título, mas antes disso temos alguns jogos difíceis antes”, afirmou Müller, animado com a vitória sobre os Estados Unidos.

Os números positivos do camisa 13 alemão não correspondem somente aos gols marcados. O jogador tem a impressionante média de que 85,7% de suas finalizações vão em direção ao gol. Apesar de ser originalmente um meia, vem jogando no ataque germânico e sendo peça fundamental na Copa.

“Na fase preparatória, vimos que o Müller é mentalmente forte. Ele é difícil de enfrentar para qualquer adversário. É duro de jogar contra, porque é muito inteligente. Sempre sabe como entrar na área. Ele fez o gol e está em ótima forma. Ele faz parecer ser fácil, mas está correndo mais que todos. Nem o calor parece afetá-lo. É um jogador muito importante para nós”, explicou o técnico Joachim Low.

Até mesmo Jurgen Klinsmann, treinador dos Estados Unidos, fez questão de elogiar o camisa 13. “Toda nação do mundo adoraria ter Thomas Müller no seu time”, disse o técnico, que trabalhou com o atleta no Bayern de Munique.


Talvez você também goste