Esportes Futebol

Rassi explica jogo com Corinthians em Belém e espera R$ 1 mi

[mp_script_post_header]

Mesmo livre da punição imposta pelo STJD com jogos de portões fechados, através de efeito suspensivo, o Goiás decidiu jogar contra o Corinthians longe de Goiânia. De olho em um lucro milionário, a diretoria esmeraldina optou por mandar a partida no Mangueirão, em Belém. O presidente Sérgio Rassi explicou os motivos da decisão e espera lucrar R$ 1 milhão com o jogo para quitar a folha salarial do próximo mês.

O Goiás foi punido por causa de uma briga entre torcedores na partida contra o Figueirense e teria de jogar três jogos com portões fechados. O clube conseguiu efeito suspensivo e pode jogar com portões abertos, mas vai jogar contra o Corinthians em Belém.

Sérgio Rassi explicou que a medida não foi punitiva à torcida esmeraldina que frequentemente causa confusões no Serra Dourada. “De maneira alguma, um clube no pior momento adverso dele pensaria em punir o seu bem maior que é sua torcida, vamos deixar bem claro que é apenas no aspecto financeiro”, salientou.

O dirigente esmeraldino está decepcionado com a média de público do Goiás no Campeonato Brasileiro Série A. Com 6.235 torcedores por jogo, a média do Goiás é a pior entre os 20 clubes da competição. A média seria pior se fosse levado em consideração apenas os jogos em Goiânia, já que o time esmeraldino teve seu melhor público (33.278) quando enfrentou o Flamengo em Cuiabá.

Por causa desses números, considerados uma catástrofe pelo presidente, o Goiás apostou em Belém. Um dos argumentos é porque a capital paraense não recebeu partidas da Série A neste ano, além de ter custos reduzidos comparados às arenas de Copa do Mundo.

“É claro que isso é uma aposta, pode ser que tenhamos 10 mil pagantes, mas confiamos que lá teremos uma chance muito maior, perante os índices catastróficos de audiência, de ter um rendimento melhor e com isso o clube poder saldar os compromissos”, frisou.

Sérgio Rassi ainda revelou que a aposta em uma boa renda é uma carta na manga do Goiás para tentar não ter atraso salarial no próximo mês. “Nossa intenção é de ter um lucro de aproximadamente R$ 1 milhão porque a folha de pagamento dos jogadores do próximo mês vai depender desse jogo”, afirmou.


Talvez você também goste