Esportes

Segundo jornal, Marin recebeu R$ 6,2 milhões para presidir Comitê da Copa

O jornal Folha de S.Paulo publicou nesta quarta-feira (11), que José Maria Marin, ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol, preso por envolvimento nos escândalos de corrupção da Fifa, recebeu R$ 6,2 milhões para presidir o Comitê Organizador Local da Copa do Mundo, entre 2013 e 2014.

Um ano antes, em 2013, Marin afirmou ter embolsado R$ 1,6 milhão pelos seus trabalhos no COL. Na reportagem, é revelado que o ex-presidente recebeu R$ 985 mil em participação de lucros e resultados. No ano seguinte, o mandatário embolsou mais R$ 3,6 milhões, que se dividido em 12, dá um total de R$ 307 mil mensais.

Apesar de sua participação nos lucros da entidade, o contrato social do COL indica que os resultados apurados em 2013 “devem ser alocados em conta de reserva, não havendo dividendos a distribuir”.

Preso desde maio sendo um dos alvos das investigações do FBI, Marin conseguiu prisão domiciliar e atualmente vive em seu apartamento na Trump Tower, em Nova York. Ele tem direito a algumas saídas semanais para fazer compras no supermercado e outras necessidades cotidianas, porém tudo vigiado por agentes americanos.


Talvez você também goste