Esportes Futebol

Tite não vai para a Seleção nem se for chamado, assegura Andrés

A festa do título brasileiro do Corinthians ampliou o cartaz de Tite, apontado como o nome certo para assumir a Seleção na vaga do questionado Dunga. Para o dirigente alvinegro Andrés Sanchez, que já esteve na CBF e hoje lhe faz oposição, não adianta nem chamar.

“Com certeza, do jeito que está a CBF, com um presidente que não pode sair do país, não acompanha a Seleção Brasileira nas viagens, o Tite não vai. Com certeza, o Tite não vai para a Seleção mesmo sendo convidado”, afirmou o superintendente de futebol preto e branco.

Desafeto do presidente Del Nero, Andrés apontou o caráter de Tite para justificar a garantia da permanência do comandante. “São vários os fatores para um treinador ir para a Seleção. Mas tenho certeza de que, no sistema em que está a Seleção Brasileira, o Tite não vai.”

O gaúcho tem mais dois anos de contrato com o Corinthians, mas não há multa estabelecida para a rescisão do compromisso. Permanecendo até o fim da próxima temporada, ele provavelmente se tornará o técnico que mais dirigiu a equipe do Parque São Jorge.

No que depender de Andrés, Dunga seguirá à frente da formação verde-amarela até a disputa do Mundial de 2018, na Rússia. “Eu não acredito que o Dunga deveria ter sido o escolhido. Mas, já que foi contratado, tem que ir até a Copa do Mundo. Sou contra mandar treinador embora.”


Talvez você também goste