Esportes Futebol

Tite se sente “mais um do bando de loucos” em nova conquista

[mp_script_post_header]

Entre aqueles que estavam no gramado de São Januário, Tite certamente foi quem mais comemorou a conquista do Campeonato Brasileiro na noite de quinta-feira (19), após o empate por 1 a 1 com o Vasco. O técnico fez questão de abraçar os seus jogadores, um a um, e acenar demoradamente para os torcedores visitantes antes de vestir o uniforme de listras horizontais fabricado para celebrar o título.

“Sou mais um do bando de loucos”, sorriu Tite, repetindo o discurso que Ronaldo usou para tentar cativar a torcida em sua chegada, em 2009, e outros seguiram. Na boca do treinador de performance fenomenal pelo Corinthians, contudo, as palavras não soaram como mero marketing pessoal naquele instante.

O reconhecimento foi imediato. Das arquibancadas, o nome de Tite foi o mais entoado pelo público corintiano que estava em São Januário. O técnico ainda acabou jogado para o alto por seus comandados. “O mais emblemático é que esses jogadores se respeitam. A gente muda peças, e eles mantêm padrão. É por isso que batemos campeões com três rodadas de antecedência. Tivemos desempenho”, sorriu.

Já com os pés no chão, o treinador continuou a elevar os seus pensamentos. Recordou a vitória por 1 a 0 sobre a Chapecoense, ainda no princípio do Campeonato Brasileiro, quando os adversários exaltaram bastante o conjunto do Corinthians. “Esse time tem alma!”, bradou.

Para o técnico, a prova do espírito aguerrido do Corinthians apareceu também diante do Vasco. Ele ficou satisfeito porque o zagueiro Gil, o volante Elias e o meia Renato Augusto, todos titulares da Seleção Brasileira diante do Peru, na terça-feira, fizeram questão de estar em campo. O mesmo não havia ocorrido em outros momentos.

“Não tinha amanhã, outro jogo. Era agora. Foi a mobilização de toda uma equipe. Estão gravando? P… que o pariu!”, berrou Tite, novamente agindo como um louco do bando corintiano.


Talvez você também goste