Adriano no Corinthians: a cada 3 segundos, um salário mínimo

Nos doze meses em que o Imperador esteve no Corinthians, seria possível comprar quase 25 mil populares com o dinheiro que faturou - cerca de R$ 4,2 milhões

Quarta-feira, 14 de Março de 2012 - 17h04 | Futebol

Arte/247

Lucas Reginato _247 - Quando Adriano chegou ao Parque São Jorge, a diretoria corintiana preferiu não fazer uma grande festa como a que recepcionou Ronaldo ou Roberto Carlos nos anos anteriores. Sua contratação não foi unanimidade – o preço que estava se pagando era caro, cerca de R$ 350 mil por mês se somados o salário registrado e o faturamento com a imagem do camisa 10. Para os valores que rondam o mundo do futebol, o valor pode não surpreender. Em comparação ao que ele fez em campo, entretanto, alguns números podem assustar.

Foram 12 meses do contrato rescindido nesta semana. Ao todo, o Imperador deve ter faturado algo em torno de R$ 4,2 milhões para frequentar o departamento médico do clube durante grande parte do ano. Em campo, ele atuou em apenas oito jogos – 350 minutos, porque em apenas um deles ele atuou os dois tempos completos. Calcula-se, portanto, que foram R$ 12 mil para cada minuto, ou cerca de 3 segundos em campo para ganhar um salário mínimo.

Durante este tempo em que realmente vestiu a camisa alvinegra, Adriano anotou dois gols – um no ano passado, contra o Atlético Mineiro, e outro neste ano, contra o Botafogo de Ribeirão Preto. Cada gol do atacante valeu R$ 2,1 milhões, quantia suficiente para levar para casa 75 Gols, o carro.

O dinheiro que o Corinthians gastou com Adriano poderia comprar quase 25 mil casas populares no valor máximo do programa Minha Casa Minha Vida. É mais provável, no entanto, que o Imperador tenha gasto essa fortuna nas noites que frequentou – e, com esse valor, ele poderia pagar mais de 700 mil garrafas de cerveja.

Brasil 247





Compartilhe:

* Todos os campos são obrigatórios.

Editoria: Últimas notícias

* Todos os campos são obrigatórios.