28°C 18°C

São Paulo, SP

24°C 16°C

Curitiba, PR

31°C 19°C

Belo Horizonte, MG

31°C 18°C

Rio de Janeiro, RJ

26°C 18°C

Porto Alegre, RS

28°C 21°C

Salvador, BA

Domingo, 17 de Junho de 2012 - 18h21

Líder, Vasco arranca empate contra o Palmeiras

Brasil 247
Divulgação/Vasco

247, com site oficial do Vasco " O Vasco arrancou fora de casa o empate em 1 a 1 diante do Palmeiras, neste domingo 17, na Arena Barueri. O gol do Palmeiras foi marcado por Mazinho, no início do segundo tempo, mas Juninho Pernambucano empatou a disputa numa cobrança de falta. Com o resultado, a equipe cruz-maltina segue invicta e como líder do Campeonato Brasileiro.

O Cruz-Maltino atuou com o logo da Rio+20, Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, estampado nas mangas da camisa para demonstrar o apoio ao evento, que acontece desde a semana passada no Rio de Janeiro.

O jogo

O Vasco entrou em campo com o reforço do zagueiro Dedé, que pela primeira vez atuou como titular no Campeonato Brasileiro. Além do Mito, Felipe atuou na lateral-esquerda, mais uma vez, e Juninho foi escalado ao lado de Diego Souza para armar o meio de campo.

Lago aos 2 minutos, o Palmeiras teve uma grande chance de abrir o placar. Luan avançou pela esquerda, cruzou e João Vitor furou, desperdiçando a oportunidade. O Gigante da Colina não se intimidou com o início ofensivo do adversário e logo respondeu com Eder Luis.

O atacante recebeu um lançamento espetacular de Juninho pela direita, invadiu a área e chutou cruzado para uma boa defesa de Bruno. A partida, após um começo bastante movimentado, ficou truncada no meio de campo com muitas faltas e erros de passes, caindo bastante sua qualidade técnica.

Antes do final da primeira etapa, o Trem Bala criou uma oportunidade de fazer o gol. Fagner fez boa jogada individual e cruzou para Alecsandro. O camisa 9 da Colina, mesmo desequilibrado, conseguiu ajeitar a bola para Romulo, que chegou batendo de primeira para uma grande defesa do goleiro palmeirense.

Palmeiras sai na frente, mas Reizinho arranca empate

O Gigante da Colina iniciou bem o segundo tempo ao quase abrir o placar com Diego Souza após uma bonita tabela cruzmaltina. O meia, contudo, na hora de finalizar acabou errando a bola. O Palmeiras respondeu com Barcos, que ganhou a disputa da zaga do Vasco e tentou encobrir o goleiro Fernando Prass, mas a finalização foi para fora.

Aos 11 minutos, o Palmeiras abriu o placar com Mazinho. O adversário gingou para cima de Dedé, limpando-o para depois finalizar no cantinho, sem chances para Prass. Mesmo em desvantagem no placar, o Vascão seguiu firme em busca do seu tento.

Juninho Pernambucano quase empatou a partida em uma cobrança de falta que passou por todo mundo, enganando o goleiro adversário. O Cruz-Maltino continuou com a maior posse de bola no ataque, pressionando o Palmeiras, que recuou para tentar ampliar a vantagem em um contra-ataque.

Para melhor o meio de campo do Vascão, Cristóvão Borges colocou o Carlos Alberto no lugar de Diego Souza. O meia entrou e deu mais velocidade à equipe. Aos 37 minutos, o jogador aplica um belo drible no marcado, que usou a mão para parra o lance. Juninho Pernambucano foi para a cobrança para fazer um belo gol de falta.

O Gigante da Colina seguiu melhor na partida, criando boas oportunidades. Aos 43 minutos, o Reizinho colocou a bola na cabeça de Alecsandro, que finalizou bonito para virar o jogo. A arbitragem, corretamente, anulou o tento, pois o artilheiro estava em posição de impedimento.

No final da partida, as duas equipes alternaram os ataques, mas nenhuma delas conseguiu fazer o gol que lhe daria a vitória. Com o resultado, o Vascão continua invicto no Brasileirão e na liderança do campeonato.

Próximo jogo:
O Vasco agora receberá o Cruzeiro em São Januário, no próximo sábado 23, às 18h30.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 1 X 1 VASCO

Local: Arena Barueri, em Barueri (SP)
Data/Hora - 17/6/2012 " 16h (de Brasília)
Árbitro: Leandro Vuaden (Fifa-RS)
Auxiliares: Marcelo Bertanha Barison (RS) e José Chaves Franco Filho (RS)
Cartões amarelos: Thiago Heleno, Henrique, Juninho (PAL); Nilton, Felipe (VAS)
Gols: Mazinho, 11'/2ºT (1-0); Juninho, 38'/2ºT (1-1)

PALMEIRAS: Bruno, Cicinho, Thiago Heleno, Maurício Ramos e Juninho; Henrique, Marcos Assunção (Márcio Araújo, 44'/1ºT), João Vítor e Daniel Carvalho; Luan (Mazinho, 18'/1ºT) e Barcos. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

VASCO: Fernando Prass; Fagner, Dedé, Rodolfo e Felipe (Thiago Feltri, 39'/2ºT); Rômulo, Nilton, Juninho e Diego Souza (Carlos Alberto, 27'/2ºT); Eder Luis e Alecsandro. Técnico: Cristovão Borges.

Flamengo vence o Santos no sufoco

Diante do Santos, o Flamengo voltou a vencer no Brasileirão, neste domingo, no Engenhão. O time rubro-negro fez 1 a 0, gol de Bottinelli, e chegou aos nove pontos na competição, encostando no topo da tabela. O próximo compromisso rubro-negro será diante do Grêmio, no próximo final de semana, fora de casa.Apesar de 'morno', o primeiro tempo foi bom para o Flamengo. O time rubro-negro dominou o adversário, teve mais chances de gol, mas faltou colocar a bola para dentro. Logo aos nove minutos, Aranha, arqueiro do Santos, já percebeu que teria trabalho. Ele defendeu uma bomba de Renato. Em seguida, o camisa 11 do Fla apareceu novamente, cruzando bola para Vagner Love, que por pouco não abriu o placar.

Aos 24 minutos, Love girou em cima de seu marcador e chutou forte para mais uma defesa de Aranha. Seis minutos depois, o goleiro do Santos teve que se esforçar novamente, num chute forte de Wellington Silva. Em seguida, Luiz Antonio quase marcou num rebote do camisa 1 santista.

Ainda no primeiro tempo, Renato cobrou uma falta muito perigosa, mas acabou parando nas mãos de Aranha. Veio a segunda etapa, o Santos melhorou e equilibrou o jogo. O goleiro santista voltou a mostrar trabalho em duas oportunidades, antes dos 10 minutos, mas o ataque alvinegro resolveu aparecer também.

Aos 15 minutos, Rentería quase abriu o placar para o Santos numa cabeçada. Em seguida, boa defesa de Paulo Victor. Joel Santana resolveu sacar Diego Maurício e Magal para a entrada de Bottinelli e Hernane, e o time melhorou.

Só que a melhora não se converteu em chances de gol. O jogo estava muito equilibrado, embolado, mas brilhou a estrela do treinador. Ibson sofreu pênalti aos 42 minutos e Bottinelli cobrou muito bem, dando números finais ao confronto: 1 a 0. Só teve tempo do jovem Mattheus entrar em campo e comemorar a vitória com o restante do elenco.

 

publicidade:

publicidade:

publicidade: