Brasil Notícias

Acidente no Itaquerão deve servir de alerta e estimular prevenção, diz presidente do TST

A morte de dois operários na queda de um guindaste nas obras do Itaquerão, estádio do Corinthians, em São Paulo, deve servir de alerta para que empresas, trabalhadores, sindicatos, instituições públicas, associações e governos adotem ações de prevenção de acidentes disse hoje (28), em nota, o presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministro Carlos Alberto Reis de Paula.

Além de lamentar a morte dos trabalhadores Fábio Luiz Pereira e Ronaldo Oliveira dos Santos, o ministro lembra que a construção civil é um dos setores com maior número de vítimas de acidades de trabalho no país. “Não podemos ficar indiferentes a essa realidade, em que o trabalhador sai para trabalhar e não retorna para a sua casa”, diz trecho da nota de Reis.

O acidente ocorreu quarta-feira (27), quando estruturas metálicas da parte superior da arena caíram na parte de trás do estádio depois que um guindaste desabou, provocando a morte de duas pessoas. Parte das obras foi interditada e a Defesa Civil e o Ministério Público estão investigando as causas do acidente.

O Itaquerão será o palco da abertura da Copa do Mundo, em junho do ano que vem.


Talvez você também goste