Brasil Notícias

BH debate eventos esportivos com britânicos

[mp_script_post_header]
Brasil247

Portal PBH – A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) realizou nesta quarta-feira, dia 9, o Workshop de Serviços para Mega Eventos Esportivos, fruto de uma parceria com o governo britânico. A iniciativa, que aconteceu no auditório JK, na sede da PBH, no Centro, trouxe o conhecimento e a experiência adquirida por especialistas que comandaram as organizações dos Jogos Olímpicos de Londres de 2012, um dos eventos esportivos de maior sucesso dos últimos anos. O encontro foi acompanhado por cerca de 200 pessoas, entre técnicos e profissionais da PBH e do Governo do Estado, que estão envolvidos com os preparativos para a Copa das Confederações, que acontece em junho deste ano, e para a Copa do Mundo de 2014.

Foram oito palestras no total, que informaram os participantes sobre os desafios e as oportunidades de sediar um evento de nível internacional. Transporte e gerenciamento de multidões, estrutura temporárias e design, hospitalidade e acomodações, gestão de patrocinadores e prestadores de serviços, comunicação, marketing e treinamento da língua inglesa foram os temas abordados por representantes de 12 empresas britânicas. Representantes da Arena Group, por exemplo, especializada em estruturas temporárias, mostraram detalhes sobre a instalação de uma quadra de vôlei de praia feita em 42 dias no Saint James Park, em Londres.

Outro exemplo prático foi o sistema de gerenciamento de multidões durante os jogos. Em Londres, o número de espectadores dos jogos, com a vinda de turistas de todos os lugares do mundo, chegou a 20 milhões de pessoas. Durante os dias de jogos, cerca de 3 milhões de pessoas se locomoveram pela cidade concomitantemente. Para isso, a organização contratou a MV Global Transport Logistics, que forneceu serviços de ônibus e frotas de carros, dando suporte ao transporte público da cidade.

De acordo com John Tucker, ex-gerente de operações da cidade no Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Londres de 2012, essa é uma oportunidade que traz conhecimento em um momento em que a cidade passa por uma série de desafios. “Trouxemos algumas das mais importantes experiências que passamos na época da competição. Um dos desafios é como integrar todas as cidades, que apesar de suas especificidades, estarão passando pelo mesmo processo, já que envolve praticamente todo o país”, disse o especialista. Tucker foi o primeiro palestrante do workshop e, ao lado de Tanya Harris, antiga vice-chefe de Missão para o Time Britânico nos Jogos Olímpicos, falou sobre a importância do planejamento prévio e também de estabelecer uma data para executar tudo o que foi planejado. Vale lembrar que Belo Horizonte sediará, em 2016, algumas partidas de futebol dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

O workshop já percorreu outras cidades brasileiras que serão sedes de jogos das Copas, como conta a cônsul geral do Reino Unido no Rio de Janeiro, Paula Walsh. “Fizemos uma conferência em Recife, Brasília e no Rio de Janeiro. A intenção é que novas parcerias sejam estabelecidas em outras capitais e que seja possível aplicar as experiências de sucesso realizadas em Londres, dentro da realidade das cidades brasileiras”, disse. Além disso, Paula destacou que essa é uma oportunidade de estreitar ainda mais as relações com país, atuando como colaboradores, já que passaram por uma experiência semelhante. As Olimpíadas de Londres foram consideradas, em critério de evento esportivo, o mais sustentável, seguro e ousado já realizado na Europa. Foi também o evento que causou maior participação e comoção popular, via internet, de todos os tempos. Com os jogos, a economia do país obteve um crescimento de 13 bilhões de libras.

Experiência engrandecedora

Segundo o secretário municipal adjunto de Relações Internacionais, Rodrigo Perpétuo os grandes eventos que vão passar pela cidade dão a Belo Horizonte a chance de conhecer o que há de melhor em termos de organização de mega eventos esportivos. “Estão reunidos aqui os principais especialistas para dividir suas experiências em diversos setores, como segurança, marketing, transporte e outros assuntos que são de interesse dos técnicos da Prefeitura, do Governo do Estado, além da sociedade civil interessada no processo de infraestrutura dos dois torneios que teremos na cidade”, salientou.

Os profissionais que apresentaram os projetos desenvolvidos em Londres na Prefeitura de Belo Horizonte carregam o nome de empresas como Arena Group, ES Global, Match, CSM/Golden Goal, Steer Davies Gleave, MV Global Transport Logistics, Knights Group, PIE Mapping, MLA True Communications (ligada à Vero Communications), Squint Opera, Ernest and Young e British Council. As palestras foram acompanhadas pelo secretário municipal de Esporte e Lazer, Bruno Miranda, pelo cônsul honorário do Reino Unido em Belo Horizonte, José Antônio de Souza, pelo secretário extraordinário para a Copa do Mundo, Tiago Lacerda, pelo presidente do Minas Tênis Clube, Sérgio Bruno Zech Coelho, que representou clubes e entidades esportivas da capital e pelo secretário extraordinário municipal para a Copa do Mundo, Camillo Fraga.



Talvez você também goste