25°C 19°C

São Paulo, SP

24°C 19°C

Curitiba, PR

31°C 18°C

Belo Horizonte, MG

35°C 23°C

Rio de Janeiro, RJ

30°C 19°C

Porto Alegre, RS

33°C 24°C

Salvador, BA

Segunda-feira, 02 de Janeiro de 2017 - 21h16

Operação Lei Seca flagra 590 motoristas alcoolizados nas festividades do Rio

Agência Brasil

 

A Operação Lei Seca, realizada durante as festas de fim de ano, flagrou 590 motoristas embriagados no trânsito do Rio de Janeiro. Entre os dias 23 e 25 de dezembro e de 30 de dezembro a 1° de janeiro, os agentes abordaram 7.661 motoristas e fizeram mais de 6 mil testes de bafômetro. Os condutores embriagados, tiveram a habilitação recolhida, além de suspensão por um ano do direito de dirigir e de responderem a processo, administrativa e criminalmente. No mesmo período foram multados 1.694 motoristas e 228 veículos foram rebocados.

 

O coordenador da Operação Lei Seca, tenente-coronel Marco Andrade, informou que as blitzes foram concentradas em regiões de maior fluxo de pessoas e veículos, por causa das festas de fim de ano. Segundo Andrade, nesse período, infelizmente, as pessoas ingerem bebidas alcoólicas e muitas insistem em dirigir. "O nosso objetivo é retirar esses motoristas de circulação e garantir que as pessoas curtam as festas, mas que voltem em segurança para suas casas e suas famílias", concluiu.

 

Nos períodos de Natal e Ano-Novo, a Lei Seca atuou com o efetivo de 250 agentes, que participaram de 76 operações, entre blitzes de fiscalização e campanhas educativas. Os cadeirantes que integram o trabalho atuaram em ações de conscientização, em pontos estratégicos da cidade. O objetivo era alertar a população sobre os perigos de misturar álcool e direção.

 

Histórico

 

Desde que foi lançada, em março de 2009, pela Secretaria de Estado de Governo, a Operação Lei Seca, realizou mais de 17 mil operações em terras fluminenses. Ao todo, 2.393.623 motoristas foram abordados, dos quais 165.920 estavam alcoolizados. No período houve 459.840 multas a motoristas, 89.541 veículos rebocados e 156.970 carteiras de habilitações foram recolhidas.

 

Edição: Stênio Ribeiro Fale com a Ouvidoria

publicidade:

publicidade:

publicidade: