22°C 14°C

São Paulo, SP

22°C 13°C

Curitiba, PR

23°C 13°C

Belo Horizonte, MG

25°C 14°C

Rio de Janeiro, RJ

31°C 17°C

Porto Alegre, RS

27°C 22°C

Salvador, BA

Quarta-feira, 19 de Julho de 2017 - 08h30

Cinco dicas para evitar riscos à garganta no frio

Redação Mundo Positivo

 

Com a chegada do frio e da baixa umidade do ar, o tempo seco predomina. Não é incomum observar pessoas tossindo ou pigarreando dentro dos escritórios devido ao ar condicionado ou mesmo nas ruas – sintomas que são ainda piores para quem já sofre de algum tipo de alergia respiratória. Diante desse cenário, é comum sentir incômodo na garganta, no nariz e nos olhos. Em alguns casos, esses sintomas já sinalizam gripes e resfriados. 

 

As irritações, em geral, acontecem porque os agentes responsáveis pelo agravamento das alergias, como a poeira e a poluição, ficam um período maior suspensos no ar. A baixa umidade, além contribui para que as crises alérgicas sejam desencadeadas, também modifica o funcionamento das vias respiratórias superiores e pode predispor ao aparecimento de doenças infecciosas, como gripes e resfriados

 

“É muito comum que um sintoma leve ao outro. A obstrução nasal, por exemplo, mesmo que inicialmente seja isolada, leva a respiração pela boca e pode gerar desconforto e dor de garganta”, explica a gerente médica da unidade MIP (Medicamentos Isentos de Prescrição) do Aché Laboratórios, Dra. Talita Poli Biason.

 

Durante o tempo seco, alguns cuidados básicos incorporados no cotidiano podem prevenir os problemas na região. Veja e previna-se:

 

Beba bastante água: ingerir, no mínimo, dois litros do líquido todos os dias ajuda a manter o organismo hidratado, auxilia na prevenção de doenças respiratórias e alivia a irritação na garganta.


Mantenha o ambiente sempre higienizado: em casa ou no trabalho, é essencial deixar todas as superfícies limpas, pois evita a disseminação de microorganismos. Para isso, basta utilizar um pano úmido com água e sabão para remover o acúmulo de poeira.


Lave as mãos: esse cuidado é necessário sempre que entrar em casa, na hora de manipular alimentos ou após usar o banheiro.

 

Fique atento ao cardápio: invista no consumo de alimentos saudáveis e fontes de líquidos. Algumas sugestões são saladas variadas e frutas como melão, melancia, abacaxi, maçã, ameixa vermelha e morango.

 

Pratique exercícios no horário certo: o ideal é treinar nos horários em que a umidade do ar não esteja tão baixa. Em geral, isso costuma ocorrer pela manhã.

 

Se mesmo com essas cautelas o indivíduo apresentar processos dolorosos da garganta, é importante buscar auxílio de um médico para que o mesmo estabeleça o diagnóstico e indique o melhor tratamento. Feito isso, dependendo do grau do processo inflamatório da região, o especialista pode sugerir o uso de medicamento de cloridrato de benzidamina. É que essa substância, por conta de suas propriedades anti-inflamatórias, analgésicas e anestésicas, reduz os sintomas, ajudando no tratamento de amigdalites, faringites e laringites.

publicidade:

publicidade:

publicidade: