22°C 15°C

São Paulo, SP

21°C 13°C

Curitiba, PR

23°C 19°C

Belo Horizonte, MG

24°C 17°C

Rio de Janeiro, RJ

29°C 12°C

Porto Alegre, RS

32°C 24°C

Salvador, BA

Terça-feira, 12 de Setembro de 2017 - 10h59

Prefeitura anuncia que Corujão da Saúde zerou filas por exames médicos em SP

Agência Brasil

 

A Prefeitura de São Paulo anunciou na segunda-feira (11), que o programa Corujão da Saúde superou a marca de um milhão de exames realizados, zerando a fila por exames médicos na cidade. De acordo com a prefeitura, o programa atingiu hoje a marca de 1.014.525 exames realizados, alcançando o objetivo de zerar a fila de 485,3 mil exames que eram remanescentes do ano passado.

 

Para a prefeitura, o objetivo foi alcançado "graças à parceria com hospitais privados". Em todo o ano passado, 1.255.071 exames foram realizados. "Atingimos nossa meta que era zerar os exames estocados da gestão anterior. Conseguimos realizar isso em 83 dias", disse o prefeito João Doria. "Existem filas, mas que são administráveis, no prazo de 30 dias para exames urgentes e 60 dias para os demais exames", acrescentou o prefeito. "Fila sempre existirá. Mas não há mais o descontrole", ressaltou.

 

"Ao terminar a fila, não terminamos com esse esforço. Continuamos fazendo no mesmo ritmo de trabalho", disse Wilson Pollara, secretário municipal de Saúde. "Hoje tenho 74 mil exames pedidos e 97 mil exames ofertados. Então, não existe fila. Não existe mais carência de exames. Temos mais oferta que procura", ressaltou o secretário, que disse ainda que a prefeitura também planeja zerar, em breve, a fila por cirurgias na cidade. Hoje, segundo o secretário, a fila por cirurgias é de 37 mil pessoas. A expectativa, disse ele, é zerar a fila em 18 meses.

 

Dos 485,3 mil pacientes que aguardavam na fila para exames até o dia 31 de dezembro do ano passado, 77,8 mil já não necessitavam mais dos procedimentos médicos. Já 68 mil aguardavam por um agendamento por mais de 180 dias e foram encaminhados para uma nova avaliação médica. De acordo com o secretário, R$ 9 milhões foram repassados para os hospitais e clínicas privadas para o atendimento no Corujão. "Chamamos de Corujão aqueles exames que foram feitos na exceção, acima do nosso orçamento. Hoje, todos os novos exames já estão dentro do nosso orçamento. Não temos nenhum orçamento extra. Foram R$ 9 milhões pagos acima do nosso orçamento por uma questão emergencial. Mas hoje não temos mais nenhuma despesa extra", explicou o secretário.

 

O programa começou a ser implantado no início do ano em hospitais e clínicas das redes pública, particular e filantrópica, que oferecem exames em horários alternativos, à noite, por exemplo, conforme a capacidade ociosa de cada local. No entanto, informou a prefeitura, a maior parte dos agendamentos foi realizada em horário regular de funcionamento, entre a manhã e a tarde.

 

Doria também comemorou hoje a marca de 14 mil agendamentos e 12 mil atendimentos realizados por um outro programa municipal, o Doutor Saúde, que promove a prevenção por meio de acompanhamento médico e diagnóstico precoce. O agendamento é feito em uma Unidade Básica de Saúde (UBS).

publicidade:

publicidade:

publicidade: