22°C 16°C

São Paulo, SP

20°C 15°C

Curitiba, PR

28°C 19°C

Belo Horizonte, MG

29°C 18°C

Rio de Janeiro, RJ

25°C 19°C

Porto Alegre, RS

31°C 24°C

Salvador, BA

Quarta-feira, 07 de Novembro de 2018 - 16h13

Como hidratar a pele durante os dias quentes

Redação Mundo Positivo

Foto: Reprodução/Divulgação

 

Diferente do inverno, quando a pele produz menos componentes oleosos e sofre mais com a evaporação de água, no verão recebemos conteúdo extra de hidratação proveniente de glândulas sudoríparas. Mas a radiação em excesso leva à inflamação, que danifica barreira cutânea e permite maior perda de água.

 

Pele sofre várias interferências com o clima. No inverno e em períodos mais secos, há mais perda de água transepidermal, o que desfavorece a hidratação cutânea. No verão, há estímulo natural da hidratação da pele. “No verão, a pele tende a apresentar uma barreira cutânea bem mais estruturada quando comparamos com as características da pele no inverno. Durante o inverno a pele produz menos componentes oleosos e, sem eles, a água que está dentro da pele evapora com mais facilidade. No verão, recebemos um conteúdo extra de hidratação que é proveniente das glândulas sudoríparas”, afirma o pesquisador em Cosmetologia Lucas Portilho, farmacêutico e diretor científico da Consulfarma.

 

“As chamadas glândulas écrinas, presentes em grandes quantidades em quase toda nossa pele produzem secreções compostas por 99% de água mais ureia, lactatos e outras substâncias. Essa secreção inicialmente serve para controlar a temperatura corporal, é o famoso suor, que as glândulas produzem durante o calor, mas também auxiliam na manutenção da hidratação da pele”, acrescenta.

 

Cuidados

Embora tudo pareça conspirar a favor, há um fator de piora agressivo com relação à hidratação da pele: a radiação. “Em excesso, ela pode levar à inflamação, ou queimadura solar que vai danificar a barreira cutânea e permitir uma maior perda de água. Além disso, no verão a tendência é tomarmos mais banhos e o uso de sabonetes ajuda a remover a gordura natural da pele levando a um quadro de pele ressecada”, afirma.

 

Portanto, o uso do filtro solar é indispensável, mas não é o único envolvido nos cuidados com a pele: os hidratantes são extremamente necessários. “O mais complicado no verão é que, por conta da produção de oleosidade da pele, tudo que não queremos é aplicar produtos hidratantes muito ‘pesados’. O uso de sabonetes com pH alcalino, como os sabonetes em barra devem ser evitados. Prefira sabonetes líquidos, pois estes geralmente têm pH mais compatíveis com pele, assim não danificamos tanto a barreira cutânea”, afirma. Com relação aos hidratantes, esqueça o óleo mineral: “Eles são mais pesados e deixam aquela sensação ruim na pele durante o calor. Prefira hidratantes com óleos vegetais. Outra boa opção é usar água termal no rosto, pois além de refrescantes, são antioxidantes e muito leves”, afirma.

 

Quanto aos ativos hidratantes, Lucas explica que hoje há alguns muito modernos: “Eles mantêm a pele hidratada e nem sentimos quando aplicamos na pele. Ativos que estimulam os canais de aquaporinas, que aumentam a espessura da pele e que mantêm a água por mais tempo na pele, melhoram a hidratação.”



publicidade:

publicidade:

publicidade: