30°C 16°C

São Paulo, SP

28°C 14°C

Curitiba, PR

27°C 16°C

Belo Horizonte, MG

34°C 16°C

Rio de Janeiro, RJ

34°C 18°C

Porto Alegre, RS

30°C 26°C

Salvador, BA

Segunda-feira, 03 de Dezembro de 2018 - 15h42

Ressaca do sono? Saiba o que é e como afeta o corpo

Redação Mundo Positivo

Foto: Reprodução/Diculgação

 

Com a rotina corrida e os horários agitados, muitas pessoas aproveitam os fins de semana para descansar e colocar o sono em dia. Mas, é possível recuperar horas de sono perdidas? Um estudo realizado pela Faculdade de Medicina Penn State, nos Estado Unidos, aponta que não, e a tentativa pode até diminuir a sonolência do indivíduo, mas não é capaz de melhorar o desempenho cognitivo, como a memória, atenção e raciocínio.

 

O corpo acumula o cansaço e a falta de sono, mas não consegue se recuperar em apenas alguns dias. Para isso, o organismo deveria ignorar os ciclos circadianos, responsável por ajustar as funções fisiológicas no período de 24 horas, aproximadamente, de acordo com os períodos do dia e da noite. Mesmo que seja possível dormir por mais tempo, esses ciclos estão ativos, impedindo o descanso completo do corpo e resultando numa “ressaca do sono”.

 

A Consultora do Sono da Duoflex, Renata Federighi, explica que a “ressaca do sono” pode causar dores de cabeça, má disposição, sonolência excessiva, olhos vermelhos e dores musculares. “Tentar repor essas horas em poucos dias pode desregular nosso relógio biológico e, a longo prazo, prejudicar o organismo e causar distúrbios do sono. O ideal é manter sempre uma rotina de descanso regular”, esclarece.

 

A recuperação do sono deve ser feita de forma gradual e a longo prazo para restaurar o padrão natural. A especialista dá algumas dicas para um sono de qualidade e para que ocorra um reparo correto das funções do organismo. “É importante se atentar à postura, usar um travesseiro que ofereça conforto e sustentação para a cabeça e que alinhe a coluna, manter o ambiente arejado e o mais silencioso e escuro possível, alimentar-se de forma leve e saudável e evitar atividades estimulantes antes de dormir”, finaliza a consultora do sono da Duoflex.



publicidade:

publicidade:

publicidade: