Brasil Notícias

Corrupção foi o que mais motivou pessoas para ato em SP

O motivo mais citado pelos paulistanos que participaram do ato contra a presidente Dilma Rousseff e o governo na avenida Paulista, no domingo (12) foi a indignação com a corrupção, segundo pesquisa Datafolha publicada pelo jornal Folha de S.Paulo nesta segunda-feira. Os dados apontam que 33% dos entrevistados apontaram a corrupção como maior motivo – o protesto contou com cerca de 100 mil pessoas.

O levantamento também aponta que o impeachment de Dilma conta com o apoio de 77% das pessoas, mas apenas 13% dos manifestantes disseram que saíram de casa para a queda da presidente. Outro dado que chama atenção é que uma em cada dez pessoas foi à Paulista para protestar contra o PT.

A pesquisa aponta que aproximadamente 60% dos manifestantes disseram que estavam repetindo a dose, já que participaram também do protesto do dia 15 de março.

O levantamento também analisou o perfil do público presente no ato, considerando que foi muito parecido, a não ser pela grande presença de pessoas mais velhas no ato de ontem. De acordo com o Datafolha, 41% do público presente têm mais de 51 anos – o dobro do que se viu na manifestação de março. Cerca de 80% dos manifestantes têm ensino superior, 35% trabalham com carteira assinada e 41% ganham acima de dez salários mínimos.

Com relação à eleição do ano passado, 83% declararam ter votado no candidato Aécio Neves (PSDB) e apenas 3% em Dilma. 95% afirmaram não serem filiados a nenhum partido. O jornal afirma que a maioria (86%) prefere a democracia a uma ditadura, regime apoiado por apenas 9% dos que estiveram na avenida Paulista.


Talvez você também goste