28°C 21°C

São Paulo, SP

26°C 18°C

Curitiba, PR

33°C 20°C

Belo Horizonte, MG

34°C 23°C

Rio de Janeiro, RJ

30°C 19°C

Porto Alegre, RS

33°C 24°C

Salvador, BA

Terça-feira, 12 de Março de 2019 - 15h17

Flamengo obtém liminar e Ninho do Urubu é liberado

Agência Brasil

O Flamengo conseguiu nessa segunda-feira (11) liminar para reabrir o Centro de Treinamento (CT) George Helal, o Ninho do Urubu. O CT fica em Vargem Grande, zona oeste do Rio, e estava fechado desde 27 de fevereiro por determinação da Justiça. O fechamento ocorreu porque havia pendências no alvará de licença e habite-se junto à prefeitura.

 

Segundo a decisão da Justiça, estão liberados o uso dos campos de treinamento, da academia, e a sede administrativa. O refeitório também está liberado, mas não se pode cozinhar no local. Não está permitido o pernoite no Ninho do Urubu.

 

Centro de treinamento presidente George Helal, conhecido com Ninho do Urubu, é utilizado pela equipe de futebol do Flamengo. Foto aérea mostra danos após incêndio.
 

No dia 8 de fevereiro, um incêndio destruiu o alojamento das categorias de base do futebol do clube. Dez atletas, todos adolescentes, morreram e três ficaram feridos.

 

Traumas

Johnata Ventura, que teve 30% do corpo queimado, continua internado em uma clínica particular, depois de ter passado um período no Hospital Pedro II, especializado em queimaduras. Dois feridos Cauan Emanuel e Francisco Dyogo receberam alta na primeira quinzena de fevereiro.

 

Fãs prestam homenagem aos jogadores vítimas da tragédia no Centro de Treinamento do Flamengo, o Ninho do Urubu.
 

A tragédia acendeu a luz de alerta sobre a infraestrutura e as condições dos centros de treinamento e alojamentos destinados aos atletas no país. No caso do Ninho do Urubu, as investigações apontam que o incêndio começou a partir do curto-circuito no sistema de ar-condicionado do alojamento.

 

Como o incêndio ocorreu por volta das 5 horas, muitos jovens estavam dormindo. Sobreviventes relatam o esforço para chamar os colegas que tinham o sono pesado, dez não conseguiram escapar das chamas.

 

Fonte: Agência Brasil



publicidade:

publicidade:

publicidade: