32°C 20°C

São Paulo, SP

25°C 18°C

Curitiba, PR

32°C 20°C

Belo Horizonte, MG

37°C 22°C

Rio de Janeiro, RJ

35°C 23°C

Porto Alegre, RS

34°C 24°C

Salvador, BA

Quinta-feira, 07 de Março de 2019 - 16h02

É mais provável você perder seu celular do que ele ser roubado, diz estudo

Canaltech

 

Na última terça-feira (5), a Prey (empresa especializada em oferecer soluções de segurança para proteger celulares) divulgou um relatório sobre o roubo de aparelhos no ano de 2018. Os dados levantados pela empresa permitiram uma constatação interessante: é muito maior a chance de você perder o seu celular do que a de ele ser realmente roubado.

 

Para o estudo, a empresa se baseou em 829 casos de perda de celular reportados em diversas regiões do mundo, anotando informações como o motivo da perda, onde esse aparelho foi perdido e qual era o modelo do aparelho. Assim, chegou-se à conclusão de que, em mais de 69% dos casos, o usuário não tem o celular roubado, mas simplesmente perde o aparelho. E 63% dessas perdas acontecem em ambientes que a pessoa frequenta diariamente, como escolas, o local de trabalho ou até mesmo na própria casa.

 

Relatório da Prey mostra que chances de perder o celular é muito maior do que dele ser roubado (Imagem: Prey)

 

Já os furtos (quando alguém rouba o celular do bolso ou da mochila sem o dono perceber) correspondem a quase 11% das perdas de aparelhos, as invasões de domicílio (quando um ladrão invade a casa e, entre outros objetos, rouba também o celular) a quase 8%, os roubos à mão-armada são quase 7%, as invasões de carro (quando alguém quebra o vidro do carro e rouba o celular que estava dentro dele) são quase 3%, mesma porcentagem também dos roubos que acontecem no ambiente de trabalho.

 

Como a pesquisa considera um panorama mundial, podem ocorrer algumas diferenças nessas porcentagens caso consideremos as perdas em um âmbito regional mas, mesmo assim, a diferença entre esquecimentos e roubos é tão grande que dificilmente essa pesquisa pode ser desconsiderada. Você pode encontrar o relatório completo no site oficial da Prey.

 

Fonte: Canaltech



publicidade:

publicidade:

publicidade: