Irã declara dia de luto para aliado anti-EUA Chávez

Presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, que havia firmado uma amizade pública com o presidente venezuelano, pode comparecer ao funeral de Chávez na sexta-feira, informou a agência de notícias Irna

Quarta-feira, 06 de Março de 2013 - 08h04 | Mundo

Brasil247


Por Marcus GeorgeDUBAI, 6 Mar (Reuters) - O Irã declarou um dia de luto nacional, nesta quarta-feira, após a morte do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, que compartilhava da aversão da República Islâmica pelo "imperialismo" dos EUA.

O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, que havia firmado uma amizade pública com Chávez caracterizada pelo excessivo elogio mútuo, abraços e momentos alegres, pode comparecer ao funeral de Chávez na sexta-feira, informou a agência de notícias Irna.

Os dois homens procuraram estreitar laços entre os países geograficamente distantes, mas projetos sociais e militares anunciados nos últimos anos por ambos muitas vezes não passaram da retórica.

"Hugo Chávez é um nome conhecido por todas as nações. Seu nome é um lembrete de limpeza e de bondade, coragem e dedicação ... e incansáveis esforços para servir ao povo, especialmente aos pobres e àqueles excluídos pelo colonialismo e pelo imperialismo", disse Ahmadinejad.

"Ofereço minhas condolências a todas as nações, a grande nação da Venezuela e sua respeitosa família por este acontecimento trágico", disse em um comunicado publicado em seu site oficial.

Chávez morreu na terça-feira depois de uma batalha de quase dois anos contra o câncer. Ele sofreu várias complicações após sua última operação, em dezembro, e não tinha apareceu em pública desde então.

A notícia da morte de Chávez dominou muitos sites de notícias iranianos, que traziam obituários e galerias de fotos dele.

Chávez, em uma entrevista coletiva com Ahmadinejad em Caracas, em janeiro de 2012, zombou das suspeitas dos Estados Unidos sobre o programa nuclear do Irã, dizendo: "Aquela colina vai se abrir, e uma grande bomba atômica vai sair."

(Reportagem adicional de Yeganeh Torbati)












Brasil 247
Compartilhe:

* Todos os campos são obrigatórios.

Editoria: Mundo

* Todos os campos são obrigatórios.