Economia & Política Notícias

Paulistanos preferem pagar dívida a presentear no Dia dos Namorados

[mp_script_post_header]

Comércio em São Paulo

Sondagem feita com 1.120 consumidores na capital paulista mostra que 77,3% dos entrevistados disseram que preferem pagar as dívidas e não presentear no Dia dos Namorados, caso tivessem de escolher um ou outro. A pesquisa, divulgada hoje (10), é da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).

No entanto, a sondagem aponta que 68,6% pretendem presentear seus namorados. O valor médio dos presentes, apurado pelo levantamento, foi R$ 66, o que representa um pequeno aumento (3%) em relação a 2014, quando os namorados gastaram R$ 65.

O valor não acompanhou a inflação dos últimos 12 meses de 8,47% segundo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Para a Fecomercio, o Dia dos Namorados deverá movimentar R$ 250 milhões na cidade de São Paulo, aproximadamente R$ 10 milhões a menos em relação ao mesmo período do ano passado, o que representa queda de 3%.

A sondagem mostra que há uma coincidência entre o que as pessoas gostariam e o que devem ganhar. Pelos dados apresentados, 36,6% dos entrevistados esperam receber itens como vestuário, calçados e acessórios e 7,9% gostariam de ganhar perfumes e cosméticos. Já 38,3% querem presentear com vestuários, calçados e acessórios e 14,1% com perfumes e cosméticos.


Talvez você também goste