32°C 18°C

São Paulo, SP

30°C 16°C

Curitiba, PR

29°C 17°C

Belo Horizonte, MG

36°C 17°C

Rio de Janeiro, RJ

37°C 20°C

Porto Alegre, RS

30°C 25°C

Salvador, BA

Terça-feira, 09 de Outubro de 2018 - 11h37

Como identificar o transtorno de dependência à internet

Redação Mundo Positivo

 

O uso abusivo de computadores e de aparelhos eletrônicos com acesso à internet vem crescido vertiginosamente nos últimos anos. Atualmente é um pecado de 8 a 10% da população brasileira.

 

O uso prolongado destes aparelhos interfere nas interações sociais, pessoais e familiares das pessoas.

 

“Complicações como dependência do uso da internet e prejuízos na qualidade e quantidade do sono, pelo impacto direto via iluminação da tela, têm sido cada vez mais reconhecidos e estudados”, adverte Fernando Morgadinho, médico, professor adjunto de Neurologia da Universidade Federal de São Paulo e diretor da Academia Brasileira de Neurologia (ABN). 

 

Contar carneirinhos

Por outro lado, esses aparelhos eletrônicos emitem muita luz azul. Este espectro de luz inibe muito a liberação de melatonina, que é um hormônio importante na indução do sono. Pessoas com uso de aparelhos eletrônicos conectados ou não à internet, com tela acessa perto da hora de dormir, têm um risco grande de piorarem o sono.



Não há definição precisa sobre um limite seguro de horas para a utilização diária do computador. Morgadinho informa que alguns autores descrevem que o uso acima de duas horas por dia após o horário escolar pode ter impacto no sono de adolescentes.


Descubra se você é um dependente de internet:

1. Gasta as horas de sono para ficar no computador;
2. Sempre fica mais tempo conectado do que pretendia;
3. Perdeu amigos ou recebe queixas de familiares sobre o tempo que passa conectado;
4. Prejuízo no desempenho ou na produtividade no trabalho devido à Internet;
5. Fica irritado quando alguém atrapalha enquanto está conectado;
6. Tenta reduzir a quantidade de tempo conectado e não consegue;
7. Fica deprimido e nervoso quando não está conectado e isso desaparece quando volta a estar ligado. 
Neste caso há a necessidade de procurar ajuda de um profissional especializado.



Normalmente, é recomendável que se evite o uso de computador, tabletes, celulares e outros aparelhos duas horas antes de dormir.



Outra alternativa que diminui o risco para o prejuízo do sono é o uso de filtros de luz azul nas telas ou diretamente no aparelho. Nesta situação, é minimizado o impacto da iluminação da tela na liberação da melatonina.



publicidade:

publicidade:

publicidade: