25°C 19°C

São Paulo, SP

24°C 19°C

Curitiba, PR

31°C 18°C

Belo Horizonte, MG

35°C 23°C

Rio de Janeiro, RJ

30°C 19°C

Porto Alegre, RS

33°C 24°C

Salvador, BA

Terça-feira, 22 de Novembro de 2016 - 16h49

Cinco golpes mais comuns da internet

Publieditorial

Foto: Mundo Positivo

 

O aplicativo mais baixado de 2015, o WhatsApp, segue como indispensável nos dispositivos móveis de usuários de todo o mundo. Quando não utilizado por meio de smartphones e tablets, ele é acionado no modo online, o qual pode ser acessado por computadores e notebooks. Logo, uma vez baixado, o ícone verde com símbolo de telefone torna-se essencial na rotina e vida das pessoas.

 

Recentemente, o app de mensagens instantâneas passou a ser utilizado para aplicar golpes virtuais. A empresa de soluções para segurança da informação, a ESET, descobriu que cibercriminosos têm aproveitado da funcionalidade de videochamadas do WhatsApp para aplicar vírus em celulares e PCs.

 

LEIA MAIS

O que são 'drive-by download' e 'watering hole'
Como descobrir se o seu celular está com vírus
Os 10 maiores mitos sobre vírus de computador
Conheça os ransomwares: pragas digitais que 'roubam' dinheiro

 

A partir de páginas falsas criadas na internet, eles prometem uma versão ainda mais atualizada da função de conversar por meio de vídeos. Entretanto, o anúncio não passa de um golpe para cadastrar a vítima em serviço pago de SMS. Segundo informações da companhia de segurança, em apenas 1 hora, mais de 10 mil brasileiros foram infectados por esta fraude, no mês de novembro.

 

Para confundir ainda mais os usuários e fazê-los acreditar que a propaganda é real, os hackers simulam uma página oficial do aplicativo, na qual incluem logo, cores e funcionalidades próprias dele.

 

Foto: Reprodução

 

Se, por acaso, cair no golpe, avise todos seus contatos imediatamente. Afinal, o seu número começará a repassar o link malicioso a todos os cadastrados no aparelho. Também será preciso entrar em contato com a operadora para tentar cancelar o serviço cadastrado – involuntariamente.

 

Além do golpe do WhatsApp, outros são usados com frequência pelos  criminosos online. Confira as cinco ameaças mais comuns, abaixo:

 

Ei, olhe aquela foto que tiramos!


Foto: Mundo Positivo


Quando um hacker invade a conta de alguém, ele dispara e-mails, mensagens pelas redes sociais ou mesmo por SMS, para impactar e infectar a maior quantidade de pessoas possíveis. Por isso, se receber algum recado pedindo para clicar em uma possível foto tirada com um amigo, não clique ou abra o link. Na maior parte das vezes, são programas maliciosos prontos para serem instalados e roubarem informações pessoais.

 

Golpes românticos


Foto: Mundo Positivo


Se sofreu uma desilusão amorosa ou está em busca de um amor, evite cadastrar-se em todos os sites e aplicativos de relacionamento que encontrar. Com tantas opções na internet, fica difícil saber quais são reais e quais são páginas falsas criadas por cibercriminosos, para aplicar golpes. Quando recorrer às essas alternativas online, pesquise o que dizem sobre eles antes de fazer qualquer cadastro.

 

Viagens de férias


Foto: Mundo Positivo


Viajar é ótimo em qualquer época do ano. Contudo, tome cuidado ao usar uma rede de WiFi gratuita disponível no hotel/pousada ou local que estiver. Hackers podem instalar programas de captura de dados na rede e acabar com os seus dias de descanso.

 

Lojas virtuais falsas

 

Foto: Mundo Positivo

 

Ao comprar algo online, consulte e verifique os dados e a reputação da loja. Veja  sempre o CNPJ, endereço físico e número de telefone da loja virtual. Vale também fazer uma busca pelos sites de reclamações e do PROCON para checar se a loja em questão é confiável. Se houver muitas reclamações sobre a empresa, seja cauteloso.

 

Jogos falsos


Foto: Mundo Positivo


Os aplicativos para celular tornaram-se populares nos últimos anos e, com isso, também tornaram-se alvos para cibercriminosos.Muitos apps fazem mais do que prometem, acessando dados confidencias dos aparelhos como contatos e mensagens ou até mesmo executando programas sem a permissão do usuário. O mesmo pode acontecer com jogos, já que muitos são criados com a intenção de instalar malwares no dispositivo e roubar informações pessoais. Por isso, baixe apenas aplicativos e jogos de uma loja oficial, e não de sites diversos.

 

Gostou da matéria? Siga a McAfee no Twitter e fique sempre por dentro das dicas de segurança digital

 

Quer saber mais sobre segurança na internet? A McAfee, maior empresa especialista em tecnologia de segurança do mundo, tem dicas e soluções que ajudam a proteger os consumidores e as empresas de todos os tamanhos contra os malwares e as ameaças online mais recentes. Para mais informações, acesse o site: http://www.mcafee.com/br.


publicidade:

publicidade:

publicidade: