22°C 14°C

São Paulo, SP

22°C 13°C

Curitiba, PR

23°C 13°C

Belo Horizonte, MG

25°C 14°C

Rio de Janeiro, RJ

31°C 17°C

Porto Alegre, RS

27°C 22°C

Salvador, BA

Sexta-feira, 17 de Março de 2017 - 18h00

Golpe do vale-presente ataca WhatsApp

Publieditorial

Foto: Mundo Positivo

 

Um dos aplicativos preferidos dos hackers, o WhatsApp, voltou a torna-se alvo de golpes desenvolvidos e aplicados por eles. Para atrair vítimas, os cibercriminosos oferecem cupons de descontos para que os usuários comam “de graça” em restaurantes e lanchonetes. Entretanto, tudo não passa de um golpe, cuja intenção é fazer as pessoas baixarem programas maliciosos nos celulares.

 

LEIA MAIS

+ Conheça o Phishing Phone, o golpe do momento
+ Saiba como descobrir se alguém mexeu na sua conta da Netflix
+ O que é phishing? Saiba como se proteger dos criminosos online
+ Existe lado bom nas profundezas da internet? Entenda sobre a Deep Web

 

Como funciona

O usuário do aplicativo recebe um cupom, no qual pede que a vítima forneça dados pessoais e propague a mensagem entre os contatos do WhatsApp. Mas ao se cadastrar, ele acaba permitindo que o app assine serviços de mensagens pagos -- sem que perceber. Além disso, quando solicitado o download do arquivo ou a instalação dele no smartphone, o criminoso online pode invadir o aparelho, sequestrar informações pessoais, impedir que o usuário volte a usá-lo e exigir dinheiro em troca de “devolver” o celular.

 

Este método é conhecido como ransomware. Já quando a pessoa recebe mensagens com links de promoções ou descontos, as quais a levam a páginas com questionários – que pedem nome completo, número de documentos e endereço –, trata-se de um golpe chamado phishing.

 

Precaução

Ameaças envolvendo vouchers falsos estão cada vez mais comuns. Para se proteger contra elas, é preciso que os usuários não instalem aplicativos que não sejam oficiais; que não compartilhem mensagens de origem suspeita ou duvidosa; não cliquem em links que utilizem linguagem estranha -- no caso de outro idioma ou que contenha erros de ortografia; e evitar ao máximo compartilhar informações pessoais pelos apps.

 

Para manter o telefone sempre protegido é necessário que o usuário utilize sempre um antivírus de confiança para, assim evitar dores de cabeça e problemas futuros.

 

Foto: Mundo Positivo

 

Gostou da matéria? Siga a McAfee no Twitter e fique sempre por dentro das dicas de segurança digital

 

Quer saber mais sobre segurança na internet? A McAfee, maior empresa especialista em tecnologia de segurança do mundo, tem dicas e soluções que ajudam a proteger os consumidores e as empresas de todos os tamanhos contra os malwares e as ameaças online mais recentes. Para mais informações, acesse o site: http://www.mcafee.com/br.

 


publicidade:

publicidade:

publicidade: