29°C 15°C

São Paulo, SP

29°C 13°C

Curitiba, PR

29°C 15°C

Belo Horizonte, MG

32°C 17°C

Rio de Janeiro, RJ

32°C 17°C

Porto Alegre, RS

28°C 22°C

Salvador, BA

Segunda-feira, 04 de Setembro de 2017 - 16h43

Sete dicas para manter o seu celular longe de roubos

Publieditorial

Foto: Mundo Positivo

 

O celular não é o melhor amigo do homem, mas ocupa a função de acessório inseparável do ser humano. O relógio de punho já teve a vez dele, assim como o de bolso e o clássico bip pager (também conhecido como radiomensagem ou dispositivo eletrônico para entrar em contato com as pessoas). Os tempos são outros, porém a necessidade do uso de um aparelho para comunicação não muda.

 

Segundo dados divulgados pela União Internacional de Telecomunicações (UIT), em maio deste ano, o número de celulares em uso no mundo passou de sete bilhões. Entre outras palavras: as pessoas não vivem mais sem os smartphones.

 

Com tantos aparelhos por aí, deve-se tomar alguns cuidados para mantê-los seguros e protegidos, principalmente de assaltos. Quer saber como? Confira sete dicas para proteger o celular de roubos:

 

LEIA MAIS

+ Cinco formas de identificar um golpe por SMS
+ Veja cinco dicas de como proteger o seu Facebook
+ É possível um celular pegar vírus do computador?
+ Golpe de aniversário do WhatsApp promete crédito de graça para celular

 

1. Sempre ao seu lado

Leve sempre que possível o seu dispositivo móvel dentro da mochila ou da bolsa. Ele estará protegido e não sairá do seu lado. Para aqueles que andam com celulares na mão, o melhor é sempre evitar esse comportamento.

 

2. O WhatsApp pode esperar

O papo com os amigos, pais, irmãos, chefe e namorado (a) pode esperar, caso você esteja em um transporte público ou mesmo em ruas de grande movimento. A saudade pode ser grande, a vontade de contar algo maior ainda, porém o cuidado com o aparelho também deve existir. Aproveite o tempo para ficar em dia com o seu livro preferido, ler uma revista ou um gibi.

 

3. Phishing

Não se engane. O 'roubar o celular' não acontece apenas no modo físico, mas também no virtual. Um método bastante utilizado é o phishing. Este nome pode parecer um pouco estranho, mas a prática dele é bastante comum entre os fraudadores, que “pescam” as informações dos usuários da internet a partir de páginas online e e-mails falsos acessados pelo smartphone.

 

Quer um exemplo? Sabe aquela cobrança bancária, cadastro da Receita Federal ou até aquele lembrete da operadora de telefonia sobre uma conta vencida, enviados por e-mail? Então, essas mensagens podem ser uma espécie de fraude, usadas apenas para roubar dados importantes. Basta o internauta se descuidar, clicar no link enviado por e-mail e responder perguntas, como: número de conta bancária, CPF e o endereço residencial para que o criminoso tenha em mãos o suficiente para começar uma operação fraudulenta e causar danos morais e materiais, algumas vezes, irreversíveis.


Foto: Mundo Positivo

 

4. Cuidado no trânsito

Falar ao celular enquanto dirige é ilegal. De acordo com o Código Brasileiro de Trânsito, quando pego, o motorista é multado em R$ 85 e perde quatro pontos na carteira. Além de aumentar o risco de acontecer um acidente, oportunistas podem se aproximar de você enquanto está ao volante ou parado em semáforo, no intuito de assaltá-lo. Logo, esqueça-se do aparelho enquanto estiver dirigindo.

 

5. Vírus no celular

A ameaça mais comum são os vírus chamados malwares, que têm como foco roubar informações dos usuários para diversos objetivos. Entre eles, mandar spams, comprar produtos, serviços e até roubar fotos e vídeos.

 

Esses vírus costumam aparecer de diversas formas no aparelho, quase sempre são baixados pelo usuário ao clicar em algum link malicioso ou baixar aplicativos, fotos e vídeos falsos. Uma vez infectado, é comum verificar alguns sinais, como a publicidade na barra de notificações, redirecionamento automático para sites desconhecidos, uso excessivo de dados de internet e de bateria, além de contratação de serviços pagos como os oferecidos por empresas de telefonia.

 

6. Roubo ou paralisação?

Apesar de raro, alguns vírus podem danificar o sistema do celular, fazendo com que o aparelho deixe de funcionar. É bem incomum, já que a intenção de um hacker é roubar informações, e não destruir o telefone de outra pessoa. Mas acontece.

 

7. Não torne o celular um vício

Pessoas compulsivas por celular precisam estar com ele em mãos o tempo todo. Seja para falar, enviar mensagem, jogar Candy Crush, tirar fotos, curtir postagens nas redes sociais, verificar e-mail, ouvir música, entre outras funções. Fatos assim tornam os usuários desatentos e propícios a roubos. Então, não permite que ele se torne um vício em sua vida.

 

Foto: Mundo Positivo

 

Tem alguma dúvida sobre segurança digital? Envie-nos um e-mail para: [email protected]

 

Quer saber mais sobre segurança na internet? A McAfee, maior empresa especialista em tecnologia de segurança do mundo, tem dicas e soluções que ajudam a proteger os consumidores e as empresas de todos os tamanhos contra os malwares e as ameaças online mais recentes. Para mais informações, acesse o site: http://www.mcafee.com/br.


publicidade:

publicidade:

publicidade: