26°C 16°C

São Paulo, SP

24°C 14°C

Curitiba, PR

29°C 18°C

Belo Horizonte, MG

32°C 17°C

Rio de Janeiro, RJ

24°C 14°C

Porto Alegre, RS

30°C 24°C

Salvador, BA

Terça-feira, 15 de Maio de 2018 - 11h31

Globo assume falta de negros em ‘Segundo Sol’ e é notificada pelo MP

Redação Mundo Positivo

 

Foto: Divulgação/TV Globo/João Cotta

 

A estreia de Segundo Sol, na noite de segunda-feira (14), tem dado o que falar.

 

Além das belas paisagens da Bahia e o romance de Beto Falcão/Miguel (Emílio Dantas) e Luzia (Giovanna Antonelli), a falta de negros também chamou a atenção.

 

A questão da representatividade social veio em pauta, no momento o qual a TV Globo decidiu usar o nordeste como pano de fundo da trama de João Emanuel Carneiro. Ambientada em Salvador, onde 76% dos habitantes se declaram pretos ou pardos, o elenco principal destoa para quase 100% de brancos.

 

Com notificação feita na sexta-feira (11), o Ministério Púbico do Trabalho deu dez dias à emissora para “propiciar a representação da diversidade étnico-racial da sociedade brasileira”, como adiantou o colunista Mauricio Stycer, do UOL. Contudo, a chamada de atenção ao ato de racismo valerá para todos os canais de TV.

 

Em nota divulgada pela Globo, no dia 4 de maio, ela reconheceu a falta de atores negros em Segundo Sol. “De fato, ainda temos uma representatividade menor do que gostaríamos e vamos trabalhar para evoluir com essa questão".

 

Veja a nota na íntegra enviada à imprensa:

“Uma história como a de Segundo Sol, também pelo fato de se passar na Bahia, nos traz muitas oportunidades e, sem dúvida, reflexões sobre diversidade na sociedade, que serão abordadas ao longo da novela, que está estruturada em duas fases. As manifestações críticas que vimos até agora estão baseadas sobretudo na divulgação da primeira fase da novela, que se concentra na trama que vai desencadear as demais. Estamos atentos, ouvindo e acompanhando esses comentários, seguros de que ainda temos muita história pela frente. De fato, ainda temos uma representatividade menor do que gostaríamos e vamos trabalhar para evoluir com essa questão.”

 

publicidade:

publicidade:

publicidade: