Ciência & Tecnologia Tecnologia

Redes sociais para crianças garantem mais segurança aos pais

Cada vez mais cedo as crianças começam a ter contato com a internet. Responsável por boa parte dos acessos, as redes sociais logo marcam presença também na vida dos mais novos. Segundo estudo do Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação (Cetic.br), 79% dos usuários de internet entre 9 e 17 anos possuem perfil na rede social

O crescimento no número de crianças com perfis nas redes sociais acendeu um alerta para que os pais ficassem atentos com seus filhos. “Acho importante que os pais acompanhem o que as crianças fazem nas redes de relacionamento”, explica Eric Messa, coordenador do Núcleo de Inovação em Mídia Digital da Fundação Armando Álvares Penteado (Faap). “Porém, é preciso ter muita consciência sobre o nível de vigilância que você vai implantar. É importante que a criança tenha uma noção de independência para construir responsabilidade pelos seus atos”, completa.

Mas não é só em casa que as orientações devem ser feitas. Casos de bullying acontecem nas escolas e os educadores devem ficar atentos. “Os alunos precisam ter respeito aos colegas, tanto no compartilhamento de fotos sem autorização prévia quanto em atos de cyberbullying“, comenta Savina Allodi, coordenadora institucional de formação docente da área de Tecnologia Educacional do Colégio Visconde de Porto Seguro, de São Paulo.

Do ponto de vista de desenvolvimento social e das relações da criança, fazer parte de uma rede virtual, desde que com orientação de um adulto, pode ajudar no entendimento da ética e da cidadania, extrapolando as relações presenciais. “Ser cidadão digital e saber interagir nesses espaços também é um aprendizado”, argumenta Savina.

Redes sociais voltadas para crianças podem ser uma alternativa para o problema de exposição excessiva em sites como Facebook, Twitter e Instagram. “As plataformas específicas para crianças costumam utilizar uma ferramenta em que, para criar uma conta, é preciso colocar o seu e-mail e do seu pai”, conta Eric. “Um e-mail é enviado para o pai comunicando que a criança quer ter um perfil naquela rede e explicando todas as opções de uso. Ainda assim, o pai precisa autorizar”, acrescenta.

Confira as opções abaixo:

Club Penguin
Desenvolvido pela Disney, permite que a criança crie um avatar de pinguim e com ele complete missões nos jogos. Além disso, é possível baixar papéis de parede para o PC, ler histórias em quadrinhos, enviar desenhos e conversar com os amigos com o controle da rede social e dos pais.

Uma das prioridades da página é a segurança. Por isso, quem tiver um comportamento inapropriado pode ser banido. O Club Penguin ainda disponibiliza dicas para manter a segurança na rede.

Além do site, Club Penguin está disponível para iOS e é gratuito. Há também um plano de assinatura, com mais funcionalidades.

Kuddle
O Kuddle é um novo aplicativo que visa a prevenção do bullying online. Semelhante ao Instagram, o app permite fazer o upload e visualização de fotos, além de possuir ferramentas de edição e desenho. A diferença da rede para adultos é que tudo funciona sob o monitoramento dos pais, que precisam autorizar o uso dos filhos.

O Kuddle não aceita apelidos, apenas nomes reais, e pode ser usado por crianças de até 13 anos. Outra característica é que as crianças não são seguidas, e sim adicionadas como amigas.

O Kuddle é gratuito e está disponível para Android e iOS.

Mundo do Sítio
O site permite que os pequenos criem avatares e explorem o mundo do Sítio do Picapau Amarelo com jogos e livros digitais.

Entre uma atividade e outra, a criança pode bater papo e convidar amigos para a brincadeira. Para garantir a segurança, as conversas são feitas por frases prontas, criadas pelo próprio site, e os jovens são representados como avatares, o que garante sigilo nas suas informações pessoais.

Os pais ainda podem ficar de olho nas atividades dos filhos e decidir quanto tempo as crianças passam no site.

O site Mundo do Sítio é gratuito, porém há também um plano de assinatura, com mais funcionalidades.

Habbo
O Habbo foi criado para jovens maiores de 13 anos. Nele é possível criar seu próprio personagem e projetar seu quarto do jeito que quiser. A rede ainda permite conhecer novos amigos, cuidar de mascotes virtuais, jogar e criar seus próprios jogos e completar tarefas.

Além do site, Habbo está disponível para iOS e é gratuito.


Talvez você também goste