Mundo Tech Tecnologia

Suporte da Microsoft ao Windows Phone termina em dezembro

A Microsoft lembrou aos usuários de celulares com Windows Phone que este é o último ano no qual eles podem utilizar seus smartphones sem preocupações. A empresa marcou para o dia 10 de dezembro o fim do suporte oficial à plataforma, que não receberá mais atualizações de segurança nem nenhum tipo de atenção após esta data.

Ao contrário do que acontece com as soluções da empresa para computadores, por exemplo, não existirá nenhum tipo de suporte estendido desta vez, mesmo que os usuários queiram pagar por isso. Na realidade, a Microsoft dá a entender que vai encerrar todo e qualquer trabalho ainda em andamento para a plataforma, afirmando que vai deixar até mesmo de avaliar possíveis riscos de segurança relacionados ao Windows Phone.

A notícia não vem como surpresa para ninguém, na realidade. O último lançamento da companhia com o sistema operacional aconteceu em 2016 e, desde então, as novidades para a plataforma mais do que rarearam. Com isso, também mingou o suporte de desenvolvedores ao ecossistema, com muitos chegando até mesmo a descontinuar aplicativos para lá.

A política de interromper o lançamento de atualizações para produtos defasados é usual, com a Microsoft sempre avisando com bastante antecedência sobre o encerramento dos trabalhos e atualizações, de forma que os usuários tenham tempo suficiente para se atualizarem. A próxima grande machadada desse tipo, por exemplo, está marcada para 14 de janeiro de 2020, quando a empresa finaliza o suporte ao Windows 7, mantendo as atualizações restritas apenas a usuários corporativos que pagarem uma taxa para continuarem protegidos por mais alguns anos. Em algum momento, entretanto, não existirá opção a não ser o upgrade, pois não se pode frear o progresso.

É um triste fim para uma plataforma que nunca decolou de verdade, apesar de ter angariado uma boa base de usuários. O sistema operacional também foi a peça central de um dos negócios mais importantes da história da tecnologia, quando a Microsoft adquiriu o segmento de produção de smartphones da Nokia e o tornou exclusivo para trabalhos com o Windows Phone. Como as vendas não corresponderam ao esperado, as companhias acabaram seguindo caminhos distintos anos depois e, hoje, a finlandesa licencia sua marca para o lançamento de celulares Android pelas mãos da HMD Global.

Fonte: Canaltech


Talvez você também goste