Ciência & Tecnologia

Policial se mata após dados expostos em site de traição

Um policial cometeu suicídio após seus dados do site de traição canadense Ashley Madison terem sido expostos por um grupo de hackers, segundo informou nesta segunda-feira (24) a polícia de Toronto, no Canadá. A morte de outro homem que utilizava o portal também está sendo investigada. As informações são do Daily Mirror .

O Ashley Madison, que tem como slogan “A vida é curta. Tenha um caso”, oferece um serviço pago para conectar pessoas casadas ou em relacionamentos sérios que desejam ter relações extraconjugais. O site exige um cadastro, que inclui informações de cartão de crédito, mas que permitia as interações de forma anônima.

O capitão Michael Gorhum, que serviu o departamento de polícia de San Antonio por 25 anos, tirou a própria vida na semana passada, segundo a polícia canadense confirmou, após seu endereço de e-mail ter sido relacionado ao site de traição.

A morte de Gorhum aconteceu dias depois de um grupo de hackers chamado Impact Team ter exposto informações pessoais de milhares de pessoas, como e-mail e o número do cartão de crédito.

A hipótese de suicídio de Gorhum e do outro homem, que não teve sua identidade revelada, ainda é investigada pela polícia do Canadá, que trabalha com essa possibilidade. “Não vamos tolerar as ações desses hackers”, disse o superintendente de polícia Bryce Evans.

O inspetor de polícia disse ainda que a Avid Life Media, que mantém o site, está oferendo uma recompensa de R$ 500 mil (cerca de R$ 1,7 milhão) para quem ajudar a prover informações que levem à identificação dos hackers, para que os responsáveis sejam julgados e presos.

No mês passado, hackers invadiram o sistema do site Ashley Madison e revelaram a identidade de 37 milhões de usuários. Usuários passaram a sofrer chantagem.


Talvez você também goste