Ciência & Tecnologia Tecnologia

Próxima geração da camisinha pode ser similar a pele humana


Uma equipe de pesquisa da Universidade de Wollongong, na Austrália, está trabalhando em um novo modelo de camisinha para substituir o atual. O novo contraceptivo usará um biomaterial similar as lentes de contatos – no lugar do látex. O intuito da pesquisa é transformar a camisinha em algo mais parecido com a pele humana e menos parecido com um protetor de borracha. A universidade indica que o biomaterial, conhecido como hidrogel, é um auto lubrificante e que suas camadas são similares a pele humana, dando mais sensibilidade no contato. A substância ainda pode ser desenvolvida de modo transparente e biodegradável, para evitar poluição em seu descarte. O time de pesquisa da universidade australiana é liderada pelo cientista Robert Gorkin. A equipe planeja identificar o potencial do hidrogel e ajustar sua composição material antes de testar o limite de rompimento, dureza, sensação, permeabilidade e outras qualidades. Após essas etapas e com o material forte, seguro e potencialmente mais prazeroso, a universidade aponta que será preciso sair da situação ter que usar uma camisinha para a posição querer usar uma. Para isso, os australianos estão dialogando com pessoas na África Subsaariana e do Sudeste Asiático onde essas camisinhas poderão ser usadas. Conforme indicou meses atrás em uma conversa com usuários non Reddit, a pesquisa é financiada por Bill Gates através de sua fundação filantrópica, Bill & Melinda Gates. Caso a equipe de Gorkin consiga atingir seus objetivos, eles receberão um subsídio de US$ 1 milhão (R$ 2,24 milhões).  Saiba quem são os bilionários da tecnologia


Talvez você também goste