Leão deixa o comando do São Paulo

Técnico anunciou sua saída na manhã desta terça-feira; queda na Copa do Brasil e fraco início de Brasileirão foram decisivos

Terça-feira, 26 de Junho de 2012 - 11h30 | Futebol

Divulgação/SPFC
Band.com.br- Leão não é mais técnico do São Paulo. O treinador, que vinha se desgastando no clube desde o afastamento, pela diretoria, do zagueiro Paulo Miranda, não resistiu à eliminação na Copa do Brasil e ao fraco início de Brasileirão e deixou o Tricolor. As informações são da Rádio Bandeirantes.

O anúncio foi feito pelo próprio técnico na manhã desta terça-feira, em entrevista coletiva. Mas Leão preferiu não dar maiores detalhes sobre sua saída. "Tive um minuto de conversa com o presidente Juvenal Juvêncio e ele agradeceu pelo trabalho", disse o técnico.

O auxiliar Milton Cruz volta a assumir o time para apagar novo "incêndio" no Morumbi.

Começam agora as especulações sobre o substituto. Marcelo Oliveira, atualmente no Coritiba, clube que eliminou o São Paulo da Copa do Brasil, é um dos nomes cotados. Vadão, técnico do Guarani, finalista do Paulistão, é outro nome que aparece.

O último ato do técnico pelo São Paulo foi a derrota por 1 a 0 para a Portuguesa, no último sábado, no Canindé. Na ocasião, Leão foi garantido no cargo pela direção tricolor.

Leão mais "manso"

Leão deixa o São Paulo após 44 jogos no comando do time, 26 vitórias, 12 derrotas e seis empates " aproveitamento de 63%. O técnico chegou ao Tricolor no final do ano passado, com contrato para dirigir a equipe nos últimos seis jogos do Brasileirão.

O trabalho agradou, o mercado tinha poucas opções e o treinador se segurou no cargo, mostrando um estilo mais sereno. Bem diferente do temperamental comandante de outras épocas.

Mas a "nova versão" do técnico foi posta à prova no episódio envolvendo Paulo Miranda. O presidente Juvenal Juvêncio ordenou o afastamento do zagueiro da equipe após as falhas na eliminação na semifinal do Paulista para o Santos. O jogador recebeu a notícia de que estava fora na concentração, pouco antes da partida contra a Ponte Preta, pela Copa do Brasil.

O técnico não escondeu a insatisfação e, assim que o zagueiro foi reintegrado, deu nova chance a Paulo Miranda. Assim foi criada a cizânia maior entre Leão e diretoria, que passaram a trocar alfinetadas com frequência. Até culminar na demissão desta terça.

"Agora cada um segue para o seu lado", afirmou o técnico na despedida.

Brasil 247





Compartilhe:

* Todos os campos são obrigatórios.

Editoria: Futebol

* Todos os campos são obrigatórios.