25°C 19°C

São Paulo, SP

23°C 16°C

Curitiba, PR

25°C 18°C

Belo Horizonte, MG

30°C 22°C

Rio de Janeiro, RJ

30°C 20°C

Porto Alegre, RS

31°C 25°C

Salvador, BA

Sexta-feira, 01 de Fevereiro de 2019 - 16h29

Volta às aulas: como montar uma lancheira saudável para os filhos?

Redação Mundo Positivo

Foto: Reprodução/Divulgação

 

Com o fim das férias, o desafio da família é: o que colocar na lancheira das crianças? Além das dezenas de preocupações dos pais com os pequenos, como lista de materiais e uniformes, organizar a lancheira de maneira saudável e saborosa pode ser um desafio.

 

A nutricionista Graciela Vargas, do Comitê Umami – organização responsável pela divulgação do quinto gosto –, afirma que preparar uma refeição que seja equilibrada e atrativa aos pequenos requer atenção. Para ela, apostar em certas combinações de alimentos garante nutrientes na proporção adequada para o desenvolvimento da criança. “O prato ideal deve contemplar fontes de carboidrato, proteína e lipídeo, além de micronutrientes presentes nos legumes, hortaliças e nas frutas”, explica.
Para ajudar nessa missão, Graciela listou quatro dicas importantes. Confira!

 

Foco na organização

Na volta à rotina escolar, organização é fundamental. A especialista explica que preparar uma lista com os alimentos ajuda no momento da compra e a fugir das possíveis repetições durante a semana. “Com a correria do dia a dia, nem sempre é possível preparar refeições nutritivas, por isso, garantir um estoque de variedades pode ser uma ótima opção para elaborar o cardápio”, ressalta a nutricionista.

 

Aposte em pratos criativos

Apostar na preparação de pratos coloridos e divertidos pode ser uma ótima escolha na hora de arrumar a lancheira. “Servir a comida cortada formando desenhos pode tornar tudo mais divertido e leve na hora da alimentação. Solte a criatividade. Crie ‘arvorezinhas’ de brócolis e estrelas de carambola, por exemplo”, destaca.

 

Estimule o paladar

Inserir novos alimentos na refeição dos pequenos pode, muitas vezes, ser uma tarefa difícil. Graciela explica que o segredo é estimular a criança a conhecer e experimentar os cinco gostos do paladar humano - umami, doce, salgado, azedo e amargo. “O reconhecimento dos variados gostos faz com que a criança se acostume com uma alimentação diversificada. É importante saber que a introdução ao novo, seja um gosto, alimento, textura, entre outros, deve ser gradual e a oferta deve ocorrer muitas vezes até que a criança aceite, sem traumas, de uma forma leve a prazerosa”, afirma.

 

Combine os ingredientes

Combinar os ingredientes certos pode ser uma ótima opção para tornar as refeições mais atraentes. Apostar em alimentos que proporcionam o gosto umami, como tomate, cenoura, milho e queijo, pode ajudar na aceitação alimentar das crianças. Graciela explica que os alimentos umami são fáceis de combinar com outros gostos e tornam as refeições mais atraentes. “Uma salada de rúcula pode ser sem graça para os pequenos. Mas experimente acrescentar alguns tomatinhos cereja e grãozinhos do milho cozido. Pronto! Além de colorida, fica muito nutritiva”, exemplifica.


Mão na massa

A dificuldade na alimentação dos baixinhos, independentemente da idade, pode ser um problema corriqueiro no dia a dia dos pais e dos educadores. “Envolvê-los no preparo da refeição aumenta a chance de a criança querer experimentar o resultado final. É uma ótima oportunidade para apresentar a variedade de gostos, sabores e texturas dos alimentos. E claro, vai ser muito divertido”, finaliza a especialista.



publicidade:

publicidade:

publicidade: