25°C 11°C

São Paulo, SP

24°C 10°C

Curitiba, PR

24°C 13°C

Belo Horizonte, MG

30°C 13°C

Rio de Janeiro, RJ

25°C 16°C

Porto Alegre, RS

29°C 23°C

Salvador, BA

Quarta-feira, 07 de Março de 2018 - 16h00

Por que é importante salvar arquivo em nuvem e não no PC

Publieditorial

Foto: Reprodução/Divulgação  

 

É possível que, durante o ano de 2017, você tenha ouvido alguém comentar sobre o ataque do vírus WannaCry. Em questão de dias, hackers sequestraram arquivos de cerca de 200 mil computadores, em 150 países. O foco foi direcionado a grandes empresas e sistemas públicos do governo, porém isso não minimiza o estrago feito.

 

Mais do que uma tendência, o armazenamento em nuvem é uma forma simples, prática e segura de ajudá-lo a manter arquivos, como: imagens, tabelas de Excel, músicas, relatórios, textos, programas favoritos e até mesmo vídeos salvos de um jeito, o qual não te dê problemas de espaço e proteção.

 

LEIA MAIS

+ Tinder volta a ser alvo de ataques de hackers
+ Facebook cria opção de 'conversa para crianças'

+ Golpe no WhatsApp promete conta gratuita no Spotify
+ Conheça Tizi: a praga digital que rouba informações do seu Android

 

Segurança fora do PC

Serviços de armazenamento em nuvem gratuitos como Google Drive e Dropbox agem feito pen drives virtuais. Isto significa que é possível guardar e acessar um arquivo de qualquer lugar, desde que use outro dispositivo com internet. Para quem tem a mania de depositar a vida em computadores e notebooks – e ficam perdidos quando precisam de algo e está longe –, isto é quase um milagre tecnológico.

 

A seguir, duas dicas essenciais para não ficar perdido no mundo das nuvens e usar com segurança a ferramenta:

 

1. Não use senhas automáticas

Ao salvar sua senha automaticamente, você corre o risco de sofrer um ataque cibernético. Infelizmente, é comum pessoas esquecerem os serviços “abertos” e acabarem dando passe-livre aos usuários mal-intencionados. Logo, sempre que usar computadores de lugares públicos ou do trabalho, não se esqueça de clicar em “sair” de serviços acessados. E, claro: troque sua senha regularmente a cada três meses.  

 

2. Não guarde documentos pessoais ou confidenciais

Por causa dos perigos de acesso não autorizado, é melhor evitar guardar documentos importantes na rede de armazenamento.

 

3. Questão de segurança

Se ainda sim, você não confiar no serviço de armazenamento, faça ao menos um backup de todos os seus arquivos em algum lugar que tenha sido inspecionado por um programa de antivírus. Afinal, é muito frustrante perder qualquer arquivo por bobeira ou, principalmente, por roubo.

 

Foto: Reprodução/Divulgação

 

Tem alguma dúvida sobre segurança digital? Envie-nos um e-mail para: [email protected]sitivo.com.br

 

Quer saber mais sobre segurança na internet? A McAfee, maior empresa especialista em tecnologia de segurança do mundo, tem dicas e soluções que ajudam a proteger os consumidores e as empresas de todos os tamanhos contra os malwares e as ameaças online mais recentes. Para mais informações, acesse o site: http://www.mcafee.com/br.



publicidade:

publicidade:

publicidade: