Campeonato Brasileiro

Gol polêmico gera revolta, e presidente do Bahia solicita imagens do VAR

Gol polêmico gera revolta, e presidente do Bahia solicita imagens do VAR - 1

​A rodada 9 do Campeonato Brasileiro promete ser daquelas que motivarão mais discussões sobre arbitragem/VAR do que propriamente futebol. Diversos jogos da noite de quarta (12) foram marcados por polêmicas, em especial o confronto entre Internacional e Bahia, no Beira-Rio. O ​Colorado saiu de campo com a vitória por 3 a 1, resultado marcado por um gol polêmico que agitou as redes sociais e enfureceu elenco e diretoria do ​Bahia.

Já segue a gente no Instagram? Clique aqui e venha para a Casa dos Torcedores!

​​Aos 21′ do primeiro tempo, Rodrigo Lindoso balançou as redes pelo time gaúcho, mas teve seu tento anulado pela marcação de impedimento por parte do bandeirinha. O lance foi revisto pelo VAR e, após dois minutos de espera, a marcação foi revertida e o gol foi confirmado. Acontece que, durante a transmissão da partida e repercussão nas redes sociais, não houve uma imagem sequer que assegurasse a condição legal por parte do volante. Vale lembrar que é preciso, em teoria, 100% de convicção para voltar atrás em uma marcação de campo.

Como destaca o ​Globoesporte, o episódio enfureceu jogadores, comissão técnica e diretoria do Bahia. O presidente do clube, Guilherme Bellintani, chegou a convocar entrevista coletiva para falar especificamente sobre o assunto, demandando prestação de esclarecimentos e divulgação das imagens do VAR por parte da comissão de arbitragem da CBF.

O regulamento do VAR estabelece que lances como esse, no caso de impedimento, possam ser decididos pelo árbitro de vídeo, sem que o árbitro de campo vá até a casinha para validar. Mas, naturalmente, quando o árbitro de vídeo decide um lance como esse sem chamar o árbitro para ver, ele tem que estar absolutamente seguro daquilo. Se ele estava, neste lance, absolutamente seguro, ele tem que mostrar o motivo dessa segurança. Porque, aparentemente, pelas câmeras que nós temos à disposição, nós, os torcedores, vocês da imprensa, o impedimento estava muito claro (…) Nós estamos solicitando essa imagem”, afirmou.

Apesar da indignação com o desenrolar da partida a partir deste lance capital, o mandatário descartou qualquer possibilidade de levar o caso aos tribunais:Não acho que é caso de anulação. Eu estudei bastante as regras do VAR, votei favoráveis a elas. No meu entendimento, não se encaixa, neste caso, um pedido de anulação. O que o Bahia provoca, neste caso, é, primeiro, que o sistema seja aprimorado basicamente com o aprimoramento das pessoas que lidam com ele. E a segunda coisa é, se houve erro”, concluiu.

Fonte: 90min


Talvez você também goste