Mundo Tech Tecnologia

Criminosos vazam dados de mais de 617 milhões de pessoas; você foi uma delas?

De acordo com uma reportagem do The Register, informações como nome completo, datas de aniversário, endereços de e-mail e senhas de cerca de 617 milhões de pessoas estão a venda na dark web — e todos esses dados podem ser comprado por menos de US$ 20 mil.

Segundo o site, esses dados foram retirados de 16 sites afetados, e possuem informações de usuários de praticamente todo o mundo. A lista completa dos sites, e da quantidade de usuários que foram afetados por cada um deles, é a seguinte:

  • Dubsmash (162 milhões de pessoas)
  • MyFitnessPal (151 milhões de pessoas)
  • MyHeritage (92 milhões de pessoas)
  • ShareThis (41 milhões de pessoas)
  • HauteLook (28 milhões de pessoas)
  • Animoto (25 milhões de pessoas)
  • EyeEm (22 milhões de pessoas)
  • 8fit (20 milhões de pessoas)
  • Whitepages (18 milhões de pessoas)
  • Fotolog (16 milhões de pessoas)
  • 500px (15 milhões de pessoas)
  • Armor Games (11 milhões de pessoas)
  • BookMate (8 milhões de pessoas)
  • CoffeeMeetsBagel (6 milhões de pessoas)
  • Artsy (1 milhão de pessoas)
  • Datacamp (700 mil pessoas)

Segundo o site, alguns desses lugares, como o EyeEm e o My Heritage, confirmaram publicamente que foram hackeados — mas nem todas as invasões foram recentes, e algumas aconteceram até dois anos atrás. Esse também não é o primeiro caso de vazamento em massa de dados pessoais deste ano, já que em janeiro cerca de 2,2 bilhões de pessoas foram vítimas do roubo de informações pessoais e senhas.

Evite problemas

Caso você tenha utilizado qualquer um desses serviços listados acima, a recomendação é de que troque todas as senhas de suas redes sociais e e-mails, e ative a autenticação em dois fatores nos serviços que possuírem essa opção. Mesmo que você não acesse esses serviços há algum tempo (por exemplo, o Fotolog que já foi febre no país mas que hoje faz bem menos sucesso e foi abandonado por muitos usuários), ainda é recomendado que se troque as senhas caso você não tenha o costume de criar uma diferente para cada login online. Explicamos: a partir daquela senha roubada no Fotolog, os criminosos podem tentar acessar seu e-mail e suas redes sociais.

Outra recomendação é que, caso você tenha comprado qualquer coisa em alguns desses sites, fique bem atento na sua fatura do cartão de crédito, pois o número dele também pode ter sido roubado.

Fui lesado?

Agora, se você não tem certeza se foi afetado ou não, você pode utilizar os serviços do site Have I Been Pwned, que permite consultar gratuitamente se suas informações pessoais foram roubadas por criminosos e qual dos serviços utilizado por você que eles invadiram para conseguir esses dados.

E aí, você foi uma das vítimas desse vazamento? Conte para nós nos comentários.

Fonte: Canaltech


Talvez você também goste