Ciência & Tecnologia Tecnologia

Google deu ao FBI e-mails de membros do Wikileaks em 2012

O site Wikileaks está exigindo do Google explicações sobre a recente descoberta de que a gigante da tecnologia teria entregado ao Birô Federal de Investigação (FBI) e-mails e dados de três membros do site que revelou milhares de documentos diplomáticos do governo americano em março de 2012.

Segundo o jornal britânico The Guardian, o FBI conseguiu o acesso às informações dos colaboradores do Wikileaks por meio de um mandado judicial. O advogado do Wikileaks e residente em Nova York (EUA), Michael Ratner, escreveu uma carta pedindo esclarecimentos para o presidente do Conselho do Google, Eric Schmidt.

Os três funcionários que tiveram seus “sigilos digitais” quebrado são a editora e cidadã britânica, Sarah Harrison; o porta-voz, Kristinn Hrafnsson; e Joseph Farell, um dos editores sêniores.

O Google só informou o Wikileaks da entrega dos dados durante o período do Natal de 2014. No alerta, a companhia disse que não pôde avisar antes em função de uma restrição do Departamento de Justiça dos Estados Unidos.

Para o jornal, a porta-voz do Wikileaks disse que sente-se “enojada” ao saber que o FBI leu o que ela escreveu para sua mãe sobre a morte de um familiar. O Google ainda não respondeu ao Wikileaks.


Talvez você também goste