33°C 22°C

São Paulo, SP

31°C 18°C

Curitiba, PR

31°C 19°C

Belo Horizonte, MG

38°C 23°C

Rio de Janeiro, RJ

31°C 24°C

Porto Alegre, RS

30°C 23°C

Salvador, BA

Terça-feira, 13 de Novembro de 2018 - 11h49

Como não cair em golpes de compras durante a Black Friday

Publieditorial

Foto: Reprodução/Divulgação

 

época de compras mais esperada no mundo está de data marcada.

 

Black Friday deste ano acontecerá no dia 23 de novembro. Contudo, devido ao sucesso das vendas e ao pagamento da primeira parcela do 13° salário, algumas lojas estendem as promoções por toda a última semana do mês.

 

Entretanto, o consumidor precisa ficar atento para não cair no golpe da Black Fraude


LEIA MAIS

Quatro dicas básicas para proteger sua vida digital
Não era amor, era cilada: Tinder é alvo golpe pelo celular
Noiva cancela casamento após cair em golpe no WhatsApp
Falsa promoção do iFood é usada para roubar informações de vítimas

 

A maior parte dos ataques acontecem por meio de uma técnica chamada phishing, que é usada quando hackers conseguem informações confidenciais por meio de e-mails ou mensagens instantâneas, as quais parecem originárias de uma fonte confiável, enganando assim, o usuário menos atento. 

 

As vítimas abrem esses e-mails não solicitados com anexos infectados e links que podem levar o consumidor a sites fraudulentos, ou até mesmo instalar malwares no computador e dispositivos móveis.

 

Cuidado com o navegador

 

Foto: Mundo Positivo

 

Esse é um hábito bem comum entre os internautas, mas bastante perigoso. Acessar sites em computadores de lan houses, bibliotecas, faculdade e lugares públicos sempre requer uma atenção a mais. Já pensou se você guarda essas senhas no computador e alguém consegue acessar suas contas?

 

Atenção onde clica

 

Foto: Mundo Positivo

 

Essa é a principal maneira de atrair usuários aos sites fraudolentos. Se você não conhece o remetente ou não solicitou e-mails de lojas já conhecidas, desconfie. 

 

Usar ou não usar o Wi-Fi: eis a questão

 

Foto: Mundo Positivo

 

Usar rede Wi-Fi aberta, aquela que não precisa de senha, é comum hoje em dia. Mas o que muitos não sabem é que as redes sem-fio podem funcionar como uma porta de entrada para malfeitores da web, que se aproveitam da rede aberta para bisbilhotar informações de outros. Cuidado!

 

Computador alheio

 

Foto: Mundo Positivo


Computadores públicos e compartilhados precisam ser acessados com atenção em dobro. É muito comum que essas máquinas tenham vírus por serem usadas por diversas pessoas. Esses vírus podem armazenar informações que ajudam aos crimonosos a cometer fraudes.  

 

Quer saber mais sobre segurança na internet? A McAfee, maior empresa em tecnologia de segurança do mundo, tem dicas e soluções que ajudam a proteger os consumidores e as empresas de todos os tamanhos contra os malwares e ameaças online. Para mais informações, acesse o site: http://www.mcafee.com/br.




publicidade:

publicidade:

publicidade: