Comportamento Viagens & Destinos

Território de disputas, Malvinas estão na rota dos cruzeiros

[mp_script_post_header]

Ilhas Malvinas ou Falkland Islands? Conhecidas pela interminável disputa entre Argentina e Inglaterra, que já rendeu episódios tristes como a guerra de 1982, as Ilhas Malvinas também chamam atenção por sua beleza. O arquipélago na América do Sul é um paraíso de vida selvagem, conhecido principalmente por suas grandes colônias de pinguins, além de ter outros belos destinos para serem explorados em caminhadas, trilhas e excursões. Veja 10 atrações para uma escala de cruzeiro nas Ilhas Malvinas.

Gypsy Cove – Destino natural mais fácil de ser acessado na capital das Ilhas Malvinas, Stanley, a Gypsi Cove é uma pequena baía que serve de casa para pinguins de magalhães. Pequenas colinas formam o abrigo para pássaros diversos como cormorões, sacavus, aves aquáticas e gaivotas.

Volunteer Point – Um dos mais populares e importantes destinos turísticos das Ilhas Malvindas é o Volunteer Point. Lar da maior colônia de pinguins reais da ilha, também é movimentado pela presença de diversos pássaros. A praia Volunteer Beach é outro ponto que chama atenção pela beleza.

Catedral Anglicana e Whalebone Arch – Duas das mais icônicas atrações de Stanley, a Catedral Anglicana e o monumento Whalebone Arch, são vizinhas. O monumento, um arco feito com ossos de duas baleias-azuis, foi construído em 1933 para comemorar o centenário da administração britânica na ilha.

Restos de naufrágios – A história marítima nas Malvinas é antiga e pode ser conhecida no museu da ilha. Mas outra forma é através da exploração dos restos de naufrágios pelo seu litoral. O mais famoso é o do navio Lady Elizabeth, uma barca de ferro britânica construída em 1879, naufragado desde 1913 e que mantém ainda hoje diversas partes originais, apesar de deterioradas pelo tempo, como os três mastros.


Arquitetura – Uma caminhada por Stanley também pode revelar a arquitetura local. Diferentes estilos podem ser vistos, como as antigas casas com detalhes em madeira e tetos de zinco coloridos, muitas delas feitas a partir de kits importados para a ilha. As casas coloniais originais em estilo cottage ainda podem ser encontradas em ruas da cidade. Um dos prédios mais fotografados da cidade é a residência do governador das Ilhas Malvinas.

Restos da guerra – Há disponíveis excursões pelas ilhas que levam os visitantes a pontos famosos pelas batalhas da Guerra da Malvinas, como Tumbledown, Longdon, Harriet, Two Sisters e Wireless Ridge. Memoriais e monumentos são encontrados em boa parte desses locais. Ainda há várias evidências da guerra, como partes de veículos e munições.

Carcass Island – Outra área natural que vale a visita é a ilha de Carcass, um paraíso para pequenos pássaros, entre eles o carriça de cobb, espécie endêmica da região. Corujas são encontradas na floresta da ilha, que também conta com focas nas praias ao norte, pinguins de magalhães, pinguins gentoo. Mamíferos marinhos ocupam a parte sul. O cenário é outro atrativo, com praias de areia branca e colinas rochosas.

The Tabernacle – Outra construção famosa em Stanley é a Tabernacle, prédio da igreja presbiteriana United Free Church. Em estilo vitoriano, construída a partir de um kit importado para a ilha, data de 1891 e foi iniciada como uma igreja não-confessional.

Fazendas – A agricultura é uma das principais fontes econômicas das Malvinas. Muitas fazendas das ilhas permitem que os turistas assistam ou participem de atividades rurais. Tosquia e pastoreio de ovelhas com o uso de cachorros acontecem em todas elas e rendem boas fotos. Também é possível alimentar cordeiros.

Observação de animais – As Malvinas são um dos lugares mais interessantes para entusiastas de observação de pássaros, com colônias muito acessíveis de alguns dos mais raros animais do mundo. Os pinguins são os mais conhecidos habitantes do arquipélago, com diversas espécies facilmente encontradas. Além deles, também se destacam os albatrozes-de-sobrancelha, que têm ao redor das ilhas 70% de sua população mundial. Também há diversos mamíferos marinhos, como baleias.

Veja roteiro:

17 noites – Cruzeiro a bordo do Azamara Journey, da Azamara Club Cruises, com partida de Buenos Aires, na Argentina, em 10 de janeiro de 2015. Escalas em Montevidéu (Uruguai), Port Stanley (Ilhas Malvinas), Elephant Island (Antártica), Ushuaua e Puerto Madryn (Argentina) e Cabo de Horn (Chile). Preços a partir de US$ 6.199 (R$ 14.138,06) por pessoa, mais taxas.


Talvez você também goste