32°C 18°C

São Paulo, SP

28°C 16°C

Curitiba, PR

32°C 18°C

Belo Horizonte, MG

36°C 20°C

Rio de Janeiro, RJ

28°C 15°C

Porto Alegre, RS

29°C 24°C

Salvador, BA

Quinta-feira, 13 de Agosto de 2015 - 16h09

Se essa rua fosse minha? Cinco dicas para melhorar o espaço público

Maria Clara Lima

 

Se a rua fosse sua, o que você faria? Foi pensando nisso que a arquiteta Laura Sobral, de 29 anos, decidiu criar o coletivo "A Batata Precisa de Você", para revitalizar o famoso largo de Pinheiros, bairro no qual mora em São Paulo.

 

Há pouco mais de um ano ativo, o projeto já conquistou  muita gente, e promove várias atividades para os moradores do bairros e os apaixonados pelo espaço. São jogos de rua, oficinas de bike, de jardinagem, de fotografia, saraus, intervenções artísticas e muitas atrações musicais, que acontecem sempre às sextas-feiras. 


Antes de Laura, o Largo da Batata era um grande espaço cheio de gente, mas vazio em sua verdadeira utilidade. O local passou por uma obra que durou 11 anos, e custou muito dinheiro. Mesmo assim, não agradou quem estava por perto. É por isso que o coletivo é um projeto transformador. Levou vida ao que era apenas concreto. 




Para transformar uma escadaria cinza em um local colorido, o projeto Ateliê Azu utilizou azulejos, e agora quer fazer com que as vielas do tradicional bairro paulistano da Vila Madalena vire atração turística. Assim como Laura, o artista plástico Elcio Torres tambem quer ocupar a rua. Para ele, lugar de azulejo é onde os olhos podem vê-los. Foi pensando nisso que ele resolveu revolucionar o lugar, que vai ser "inaurugado" neste final de semana em São Paulo. 


O Ateliê Azu fica do outro lado da cidade, na comunidade Vila Santa Inês, no zona leste de São Paulo. Em entrevista ao site do Catraca Livre, Elcio contou sobre o projeto de revitalizar o local. “Estamos em uma favela a mais de 20 quilômetros do centro. O nosso desafio é trazer pessoas de outras regiões para cá e fazer com que nossos painéis na favela virem um roteiro cultural e atraiam turistas”.


Um estudo organizado pela ONG Project for Public Spaces (PPS) mostrou que espaços público bem aproveitado deve ser acessível, ativo, confortável e sociável. 

 

Se você também quer fazer parte dessa mudança, confira cinco dicas para melhorar o espaço público

 

1. Semeie os canteiros

Hortas comunitárias, capim santo, flores. Vale tudo para deixar o canteiro mais bonito e dar utilidade ao espaço. Para isso, converse com as pessoas, escolha um local, plante e semeie. É necessário cuidar bastante das plantas para que o projeto dê certo. 

 

2. Faça arte

Assim como o projeto "A Batata Precisa de Você", é possível transformar praças e parques em locais. Para organizar um evento cultural em espaços públicos é preciso pedir autorização para a prefeitura, e isso leva cerca de 1 mês, dependendo do local. Você pode organizar shows, exposição de arte, recital de poesias, e várias outras atrações. 


3. Restaurar bancos de praças

Se você manja bastante de carpintaria ou sabe como fazer bancos com outros materiais, pode juntar pessoas para reconstruir cadeiras e bancos de praças e parques, garantindo à população um espaço de descanso.

 

Em São Paulo, o projeto de ocupar vagas de carros e transformá-las em pequenas praças parece estar dando certo. Os parklets devem ser requisitados na prefeitura, e o "dono" precisa garantir que ele irá ser usado como espaço público e não, privado. 

 





 

4. Mais Saúde

Que tal levar mais saúde para a rua? Isso também é possível. Pode ser com secretarias, hospitais e até ONG dispostas a levar campanhas de conscientização e serviços para as pessoas. 




 

5. Academia ao ar-livre

Os benefícios das academias ao ar-livre são uma lista bem grande. Elas são ótimas opções para quem quer começar a fazer atividade física, e principalmente na terceira idade. Se você tem uma espaço público vazio perto de casa, pode solicitar à prefeitura a construção de uma dessas. 



  

 Confira o vídeo do projeto A Batata Precisa de Você

 

 


Fotos: Mobilidade Sustentável, Gabriela Rassy, Reprodução e Banco de Imagens.



publicidade:

publicidade:

publicidade: