24°C 15°C

São Paulo, SP

22°C 13°C

Curitiba, PR

26°C 17°C

Belo Horizonte, MG

29°C 15°C

Rio de Janeiro, RJ

26°C 15°C

Porto Alegre, RS

30°C 24°C

Salvador, BA

Terça-feira, 16 de Agosto de 2016 - 15h51

Conheça os ransomwares: pragas digitais que 'roubam' dinheiro

Publieditorial

Foto: Mundo Positivo

 

Se não bastassem os vírus (programas maliciosos que infectam computadores), os malwares (softwares perigosos que invadem notebooks, PCs e dispositivos móveis) e os spywares (ferramentas usadas para invadir e espionar computadores), os usuários de tecnologia precisam se preocupar com outras pragas digitais: os ransomwares.

 

Conhecidos como vírus de resgate, eles instalam-se nos computadores e notebooks sem aviso prévio ou autorização dos donos, e dá aos cibercriminosos a oportunidade de eles bloquearem as máquinas de um local remoto para sequestrarem dados quase irrecuperáveis. Este processo chama-se criptografia de informações. Em troca do desbloqueio, os hackers pedem recompensas em dinheiro, porém nem sempre eles são honestos o suficiente a ponto de devolverem o que roubam.

 

LEIA MAIS

+ O que é ransomware?
+ Quais são os tipos de vírus de computador?
+ Novo vírus se disfarça de Pokémon GO para invadir celulares
+ Vítimas de ransomware podem recuperar seus dados sem pagar resgate

 

Normalmente, os ransomwares são instalados quando abre-se algum arquivo desconhecido enviado por e-mail, como um link ou uma simples foto. Além disso, deve-se ficar atento às redes sociais (Twitter, Facebook e Instagram), porque é comum os criminosos usarem perfis falsos para fornecerem links criados apenas para infectarem os computadores dos usuários. Uma vez instalados, a remoção é extremamente difícil.

 

Vírus-preguiça

Recentemente, um novo ransomware foi identificado como boneidleware ou vírus-preguiça. Assim como o vírus de pagamento, ele exige um resgate ao “sequestrar” as informações de um PC. Mas, ao contrário dos bandidos que devolvem o acesso aos dados do computador do usuário, esse novo ransomware não obedece à regra e, simplesmente, apaga os arquivos e embolsa o dinheiro.  

 

Logo, é importante não se deixar levar pelo medo e dúvida de realizar os pagamentos exigidos pelos cibercriminosos, por pensar que nunca mais terá seus arquivos de volta. Já que uma vez feito isso, você passa a incentivar os crimes digitais.

 

Foto: Mundo Positivo

 

Denuncie o crime

Se por acaso você se tornar uma vítima dos ransomwares, denuncie às autoridades legais. Por meio do siteNo More Ransom, é possível relatar o crime virtual de maneira ágil e segura. Outra possibilidade é ir a Delegacia de Delitos praticados por Meios Eletrônicos mais próxima de sua casa. O importante, nesta situação, é não ceder às chantagens dos cibercirminosos.  

 

Cinco passos rápidos para manter o computador seguro e longe dos vírus de resgate:

1. Não baixe arquivos suspeitos e muito menos clique em links desconhecidos;
2. Faça sempre uma varredura online ou instale um antivírus para manter o computador a salvo de imprevistos;
3. Mantenha o sistema operacional do computador atualizado;
4. Fique de olho ao nome dos arquivos, porque os ransomwares podem ser identificados pelos nomes das extensões. Por exemplo: *.pdf.exe (comum nos arquivos com vírus);
5. Tenha sempre seus arquivos salvos em nuvem ou em um HD externo.

 

Gostou da matéria? Siga a McAfee no Twitter e fique sempre por dentro das dicas de segurança digital

 

Quer saber mais sobre segurança na internet? A McAfee, maior empresa especialista em tecnologia de segurança do mundo, tem dicas e soluções que ajudam a proteger os consumidores e as empresas de todos os tamanhos contra os malwares e as ameaças online mais recentes. Para mais informações, acesse o site: http://www.mcafee.com/br.


publicidade:

publicidade:

publicidade: