23°C 10°C

São Paulo, SP

17°C 8°C

Curitiba, PR

24°C 12°C

Belo Horizonte, MG

27°C 13°C

Rio de Janeiro, RJ

18°C 4°C

Porto Alegre, RS

25°C 21°C

Salvador, BA

Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016 - 17h30

E agora? Cibercriminosos espalham vírus em TVs, carros e fechaduras

Publieditorial

Foto: Mundo Positivo

 

Em um passado não tão distante, como na época do desenho Os Jetsons, as pessoas imaginavam o futuro como algo grandioso. Carros voariam, homens e mulheres se alimentariam apenas de cápsulas, cachorros falariam, ligações telefônicas seriam feitas por hologramas e, mesmo sem imaginar a existência de aplicativos, aparelhos tecnológicos poderiam ser usados para controlar casas.

 

Nem todas essas ideias tornaram-se reais, mas nos últimos anos, já é possível ter apps em tablets e smartphones para deixar os lares ainda mais eletrônicos. A partir deles, é possível alterar a temperatura do ar condicionado, programar TV, freezer, máquina de lavar e secadora, abrir fechaduras, subir e descer cortinas, entre outras utilidades domésticas.

 

LEIA MAIS

+ Cinco golpes mais comuns da internet
+ Como criar e memorizar uma senha segura
+ Dicas de como se proteger de hackers no Natal
+ Aprenda a identificar uma imagem com vírus no Facebook

 

Esta modernização da vida é conhecida como automoção residencial. Seja por meio da integração entre áudio e vídeo ou uso da função touch, é preciso ficar atento às medidas de segurança para que o conforto high-tech não torne-se um grande desconforto aos lares. Para se ter ideia, cibercriminosos conseguem infiltrar-se a essas tecnologias para infectá-las com vírus e roubarem dados pessoais dos usuários.

 

Vulnerabilidade e proteção

Infelizmente, os hackers têm demonstrado técnicas que podem ser usadas para comprometer fechaduras de portas com função Bluetooth, além de conseguirem acessar cortinas, janelas e portas eletrônicas, a partir do uso de WiFi.

 

O fato é que a vulnerabilidade existe. Para evitá-la, é preciso manter os aparelhos tecnológicos sempre atualizados, principalmente, aqueles que dependem e se conectam à internet automaticamente.

 

Para dificultar as ações dos cibercriminosos, nunca passe informações pessoais, senhas, e-mails, acesso a computadores e nome completo a pessoas que ligam dizendo serem técnicos ou representantes de alguma empresa conhecida. Esta técnica é um golpe chamado phishing phone.

 

Outra maneira de se proteger é bastante simples: basta manter os antivírus de seu celular, tablet e computador sempre atualizados e conectados. Como é necessário o uso de aplicativos nesses dispositivos, o software de segurança atuará em defesa da automoção residencial.

 

Gostou da matéria? Siga a McAfee no Twitter e fique sempre por dentro das dicas de segurança digital

 

Quer saber mais sobre segurança na internet? A McAfee, maior empresa especialista em tecnologia de segurança do mundo, tem dicas e soluções que ajudam a proteger os consumidores e as empresas de todos os tamanhos contra os malwares e as ameaças online mais recentes. Para mais informações, acesse o site: http://www.mcafee.com/br.


publicidade:

publicidade:

publicidade: