Comportamento

Homem é preso por tentar invadir cobertura de Taylor Swift em Nova York

Um fã obcecado e com histórico de perseguição foi preso após ter tentado invadir o apartamento de Taylor Swift em Tribeca, Nova York. As informações são do jornal New York Daily News.

Segundo fontes, Hanks Johnson, de 52 anos, supostamente tentou entrar à força no luxuoso apartamento da dona do hit “Shake It Off”, por volta das 20h30 de sábado, mas foi impedido quando a polícia chegou.

Johnson apareceu no edifício da Swift e tocou campainha pelo menos cinco vezes nos últimos seis meses, e o chefe da segurança o informou que não era bem-vindo lá dentro, de acordo com uma queixa criminal. Ele foi acusado de invasão e liberado de acordo com decisão do tribunal criminal de Manhattan, no domingo à noite.

Do lado de fora do tribunal, Johnson mostrou uma série de mensagens que enviou para a conta de Swift no Instagram, e alegou que os textos em seu telefone eram na realidade respostas da estrela. “‘Taylor’, significa que ela quer trabalhar comigo. Você percebeu isso?”, perguntou ele.

Hanks Johnson
Hanks Johnson (Angélica Serrano-Román / New York Daily News)

VEJA MAIS: Katy Perry surge de maiô pela primeira vez após dar à luz; confira!

Ele descreve a si mesmo como um palestrante motivacional e afirmou que estava visitando Taylor a pedido da cantora, para que pudesse “fazer uma apresentação” à ela, e os dois se unissem para “colocar a América de novo no topo” economicamente e “aumentar as vibrações na América”.

Ele também exibiu uma ordem de restrição que o impede de chegar perto das modelos Bella e Gigi Hadid, que são amigas próximas da estrela pop.

Após sua prisão, ele teria dito à polícia: “Ela sabe que eu venho aqui, somos amigos”, alega a queixa criminal.

Johnson também tem uma acusação de perseguição pendente e chegou a ir preso em Outubro de 2019 em Manhattan, mas os detalhes do caso não foram revelados. Hanks Johnson é o mais recente de uma série de perseguidores de Taylor Swift.

A cantora comprou a cobertura em Tribeca por 20 milhões de dólares em 2015 (mais de R$ 112 milhões, na cotação atual). Antes, a luxuosa propriedade pertencia a Peter Jackson, diretor de “Senhor dos Anéis”.

Fonte: Observatório de Música