Comportamento Saúde & Bem-estar

Prevenção é o maior aliado da saúde bucal do idoso

Foto: Reprodução/Divulgação

Os desgastes fisiológicos (aqueles que acontecem naturalmente com o passar dos anos), algumas doenças bucais e o uso de alguns medicamentos podem prejudicar a saúde da boca de um idoso. Por isso, nesta fase da vida – que geralmente começa a partir dos 60 anos de idade – é importante atentar-se a alguns cuidados para preservar os dentes e manter o sorriso saudável.

“Entre os principais problemas bucais do idoso estão as abfrações (perda do esmalte do dente), atrições (desgaste das superfícies que ficam em contato com outros dentes), recessões gengivais (ou retração das gengivas), perda da inserção óssea, perda dentária e cáries decorrentes da diminuição do fluxo salivar”, enumera a odontóloga Dra. Lilian Oliveira, especialista em periodontia e cooperada da Uniodonto Goiânia.

Apesar dos nomes difíceis, não é tão complicado ter a saúde bucal após os 60 anos. “Os principais cuidados para manter uma boca saudável precisam ser a higienização diária da boca, com uso correto do fio dental e da escova (complementado pela limpeza da língua para remoção da saburra lingual), e, às vezes, o uso de soluções caseiras que auxiliem na remoção da placa bacteriana”, indica a dentista.

Prevenção

Dra. Lilian também ressalta que outro cuidado bastante importante são os retornos periódicos ao dentista, de acordo com o grau de risco individual para doenças periodontais. “Os tratamentos preventivos são os menos invasivos, de menor custo e os que mais podem contribuir para a longevidade dos dentes e proporcionar saúde bucal”, explica.

Ela também explica que o diagnóstico precoce do grau de risco para perdas ósseas, doenças na gengiva e ainda fatores imunogenéticos classifica o paciente para que ele receba o melhor tratamento. A partir disso, planeja-se a periodicidade dos retornos para raspagens dentais, profilaxia e polimento dental e outras intervenções necessárias.


Próteses e dentaduras

Segundo a Dra. Lilian, atualmente, mesmo com o maior acesso aos implantes dentários ainda existem pacientes que usam dentaduras. Contudo, o melhor tratamento para substituir dentes perdidos são os implantes dentários. “Da mesma forma, e até de maneira mais necessária, os pacientes com implantes, e/ou prótese, precisam dos cuidados preventivos periódicos”, alerta.
Desta maneira, com o comprometimento da habilidade motora, em alguns casos, é indicado o uso do enxaguante bucal para complementar a limpeza da boca. Outro item que pode auxiliar o idoso é a escova de dentes elétrica, que exige menos esforço para ser manuseada, uma vez que já realiza a maior parte dos movimentos. Além disso, com seu uso, o processo se torna mais rápido, sem deixar de ser igualmente eficiente.


Talvez você também goste