Pets

Dia do amigo: adote um de quatro patas

O Dia Mundial do Amigo é celebrado em 20 de julho no mundo inteiro para lembrar à todos da importância de ter amigos para compartilhar os bons momentos e, claro, para fazer companhia nas horas mais difíceis da vida. Além dos humanos, os pets desempenham muito bem esse papel, afinal eles são leais, carinhosos e enchem o dia a dia dos tutores de graça e alegria.

O veterinário e fundador da rede Animal Place, Jorge Morais, explica que adotar um pet é ganhar amor em sua forma mais pura e verdadeira,  no entanto, adotar na empolgação do momento, sem pensar nas consequências não é correto, afinal os animais domésticos dependem de seus tutores para viver bem e com saúde.“A adoção é sempre um ótimo caminho quando se pensa em um pet, mas também é preciso lembrar a importância da consciência da posse responsável”, ressalta Morais.

Abaixo o profissional lista algumas informações importantes para quem pensa em adotar um amigo de quatro patas.

  1. – O tempo médio de vida de um animal é de aproximadamente 12 anos, portanto, é preciso lembrar e estar atento a isso na hora da adoção, pois será uma responsabilidade a longo prazo.
  2. – O animal de estimação, seja cão ou gato, deve ser mantido dentro de casa, evitando, assim, que sofra acidentes ou maus-tratos nas ruas.
  3. – Alimente-o com ração apropriada para sua espécie e mantenha sempre disponível água limpa e fresca.
  4. – A visita ao veterinário deve ser feita regularmente (pelo menos uma vez por ano) para aplicação de vacinas, vermifugação e check-up. Afinal, eles também envelhecem e precisam de cuidados especiais.
  5. – Atenção e carinho são essenciais para o novo membro da família.
  6. – Identifique o animal com microchip ou placa identificadora.Em algumas cidades o registro do animal é feito de forma gratuita na prefeitura. Verifique!
  7. -Castre-o logo após a adoção e depois do primeiro cio. A castração evita gravidez indesejada, brigas por territórios e doenças, inclusive o câncer. Pesquisas indicam que pets castrados vivem mais. 

Talvez você também goste