Futebol

5 nomes que poderiam assumir a Seleção Brasileira Feminina

5 nomes que poderiam assumir a Seleção Brasileira Feminina - 1

​Na última segunda-feira (22), quase um mês após a ​eliminação da Seleção Brasileira na ​Copa do Mundo Feminina de 2019, a CBF finalmente anunciou a ruptura do questionado trabalho de ​Vadão, oficializando a saída do comandante. Apesar da demora para sacramentar a decisão, esta não veio acompanhada de nenhum anúncio de sucessor(a) ao cargo, aumentando as especulações acerca de quem assumirá o comando da Canarinho. Confira abaixo 5 nomes qualificados e com bagagem considerável na modalidade:

Já segue a gente no Instagram? Clique aqui e venha para a Casa dos Torcedores!

​​Pia Sundhage

FBL-EURO-2017-WOMEN-SWE-RUS

A experiente treinadora sueca, bicampeã olímpica pelos Estados Unidos (2008/12), desponta como um dos nomes mais fortes para assumir a comissão técnica brasileira por seu currículo vasto e amplamente vitorioso. Já trabalhou nos quatro quantos do mundo, bagagem que enriqueceria bastante o nosso ​futebol feminino, há muito empobrecido de ideias.


Emily Lima

5 nomes que poderiam assumir a Seleção Brasileira Feminina - 3

Caso opte por uma solução caseira, é impossível não cogitar Emily Lima, treinadora brasileira mais experiente que temos. Somou uma passagem relâmpago pela Seleção em 2017, sendo injustamente demitida após poucos jogos no comando. Conhece profundamente as estruturas e limitações da modalidade em solo tupiniquim. Seus posicionamentos contundentes, no entanto, a colocam em rota aparentemente contrária à CBF.


Daniela Alves

Daniela Alves Lima,Birgit Prinz

Forjada no campo e na bola – atuou pela Seleção por 10 anos, participando inclusive da campanha do vice mundial em 2007 -, Daniela Alves detém a licença B de treinadores da CBF, atualmente atuando como treinadora do Sub-17 do Corinthians. Em 2016, foi assistente técnica de Doriva Bueno à frente da Seleção Sub-20.


Sissi

Sissi dribbles the ball

Grande ícone do futebol feminino brasileiro em suas origens – anos finais da década de 80 e anos 90 -, Sissi continua vivendo e respirando futebol, mas não em solo nacional. Atuando como treinadora nos Estados Unidos, faz um trabalho incrível de descoberta/desenvolvimento de jovens talentos, sendo uma das referências quando o assunto é categorias de base no país.


Débora Ferreira

5 nomes que poderiam assumir a Seleção Brasileira Feminina - 6

Débora é auxiliar técnica da Seleção Brasileira Feminina Sub-17 desde 2017, tendo sido a primeira treinadora mulher a concluir a Licença Pro da CBF, título que somente nove comandantes da Série A obtinham à época. Soma inúmeros cursos e qualificações (inclusive internacionais) em seu currículo.

Fonte: 90min


Talvez você também goste